Eficiência de inseticidas associados a enxofre no controle de Spodoptera frugiperda em milho convencional

Julio César Guerreiro, Paulo Henrique Camolese, Antônio Carlos Busoli

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes inseticidas em associação a enxofre no controle da S. frugiperda e mortalidade de inimigos naturais na cultura do milho. Utilizou-se a variedade Al-Bandeirantes, com população de 65.000 plantas ha-1, em blocos ao acaso, com 8 tratamentos e 5 repetições. As parcelas foram compostas por 6 linhas de 4,0m espaçadas em 0,45m. Os tratamentos foram: 1) clorantraniliprole 25 g i.a. ha-1; 2) clorantraniliprole 25 g i.a. ha-1 + enxofre 1%; 3) triflumuron 24 g i.a. ha-1; 4) triflumuron 24 g i.a. ha-1 + enxofre 1%; 5) flubendiamida 60 g i.a.ha-1; 6) flubendiamida 60 g i.a. ha-1 + enxofre 1%; 7) enxofre 1%; 8) testemunha (sem tratamento). A aplicação dos inseticidas foi realizada quando o nível de controle atingiu 30% de plantas raspadas, com um pulverizador costal, pressurizado com CO2, com pontas tipo leque amarelo (AXI110-02) com volume de calda de 300 L.ha-1. As avaliações foram realizadas previamente, aos 1, 3, 5, 10, 15 e 21 DAA em 5 plantas/parcela, determinando o número de lagartas/planta e inimigos naturais. Os dados foram analisados pelo Teste de Tukey, e através da eficiência de controle. A utilização de enxofre pode reduzir a presença de lagartas nas plantas, e em associação a inseticidas apresentou resultados variáveis na eficiência de controle, sempre apresentando características positivas de controle de pragas. O inseticida clorantraniliprole apresentou as maiores eficiências de controle de S. frugiperda. Os inseticidas com e sem a adição de enxofre foram seletivos a D. luteipes e Orius sp.

Palavras-chave

produção vegetal, controle de pragas, agronomia

Texto completo:

PDF