Formação de professores e educação inclusiva: possibilidades de pensar para além da mesmidade

Jenerton Arlan Schütz, Daniel Skrsypcsak

Resumo

O presente texto, de cunho bibliográfico, objetiva refletir sobre a formação de professores para os desafios de uma Educação Inclusiva. Para tanto, consideramos imprescindível (re)pensar e (re)significar a prática docente, que exige a articulação da teoria com a prática, a fim de resolver situações-problema e refletir sobre a própria atuação profissional. Só assim podemos acolher as diversidades presentes na escola e em cada sala de aula e, desse modo, pensar para além de uma pedagogia da mesmidade ou do apagamento. Pensar para além da mesmidade exige resgatar e garantir a humanização e respeitar todos na sua diferença, uma vez que o Outro é sempre uma nova possibilidade, um novo (re)começo na experiência educativa.

Palavras-chave

Formação de Professores; Educação Inclusiva; Alteridade.

Texto completo:

PDF

Referências

ARENDT, Hannah. A condição humana. Tradução de Roberto Raposo. Revisão e apresentação de Adriano Correia. 11. ed. rev. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. Tradução de Mauro W. Barbosa. 7. ed. São Paulo: Perspectiva, 2013.

AZANHA, J. M. P. Educação: tema polêmicos. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9394/96. 1996.

BRASIL. Resolução nº. 02/2001. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília: CNE, 2001.

CORREIA, L. M. Inclusão e necessidades educativas especiais: um guia para educadores e professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 2008.

DIEZ, Carmen Lucia Fornari; COSTA, Wanderleia Dalla. Mediação educativa e alteridade. Conjectura: Filos. Educ., Caxias do Sul, v. 21, n. 1, p. 182-199, jan./abr. 2016.

FÁVERO, Osmar et al. (Org.) Tornar a educação inclusiva. Brasília: UNESCO, 2009.

FREITAS, Soraia Napoleão. A formação de professores na educação inclusiva: construindo a base de todo o processo. In: RODRIGUES, Davi (Org.). Inclusão e Educação: doze olhares sobre a educação inclusiva. São Paulo: Summus, 2006.

GROHS, Ana Cristina da Costa Piletti; FERRARI, Maria Aparecida. Competências Necessárias Na Formação Dos Estudantes De Relações Públicas: Uma Visão De Professores E Profissionais Do Mercado. In: Anais do 10º ABRAPCORP. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2016.

LEVINAS, Emmanuel. Entre nós: ensaios sobre a alteridade. Tradução de Pergentino Stefano Pivatto. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

LEVINAS, Emmanuel. Totalidade e infinito. Trad. de José Pinto Ribeiro. Lisboa: Edições 70, 1980.

LEVINAS, Emmanuel. Da existência ao existente. Campinas, SP: Papirus, 1998.

MEIRIEU, P. O cotidiano da escola e da sala de aula: o fazer e o compreender. Porto Alegre: Artmed, 2005.

MEIRIEU, P. A pedagogia entre o dizer e o fazer: a coragem de começar. Porto Alegre: Artmed, 2002.

MIRANDA, José Valdinei Albuquerque. Ética da alteridade e educação. 2008. Tese (Doutorado em Educação) – UFRGS, Porto Alegre, 2008.

MITTLER, Peter. Educação Inclusiva: Contextos sociais. Porto Alegre: artmed, 2003.

NÓVOA, A. A formação de professores e a profissão docente. In: NÓVOA, A. (Coord.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

SANTOS, B. de S. Renovar a teoria crítica e reinventar a emancipação social. São Paulo: Boitempo, 2007.

SILVA, Lívia Ramos de Souza; REIS, Marlene Barbosa de Freitas. Educação Inclusiva: o desafio da formação de professores. Revelli, Inhumas, v.3, n.1, p. 07-17, mar 2011.

SKLIAR, Carlos. Pedagogia (improvável) da diferença: e se o outro não estivesse aí? Tradução de Giane Lessa. Rio de Janeiro: DP&A, 2003a.

SKLIAR, Carlos. A Educação e a pergunta pelos “Outros”. Ponto de Vista, Florianópolis, n.05, p. 37-49, 2003b.

YOUNG, Michael F. D. Para que servem as escolas? Educ. Soc., vol. 28, n. 101. Campinas: set./dez. 2007.

ZOÍA, A. Todos iguais, todos desiguais. In: ALMEIDA, D. B. de (Org). Educação: diversidade e inclusão em debate. Goiânia: Descubra, 2006. pp. 13-25.