O professor como intelectual da práxis: desafios aos docentes frente à pedagogia das competências

Eder Cristiano de Souza

Resumo


A pedagogia das competências têm se consolidado como discurso hegemônico nos documentos curriculares e nas bandeiras de movimentos ditos em defesa da universalização e valorização da educação. O cerne dessa perspectiva consiste na ideia segundo a qual a educação deve ser qualificada mediante preceitos que dinamizem as aprendizagens, possibilitando aos alunos vislumbrarem certa utilidade nos conhecimentos adquiridos e contribuindo para sua inserção no mercado de trabalho e na convivência em sociedade. Propomos uma crítica a esse entendimento, evidenciando como esse viés esvazia os ideais de formação humana e da emancipação dos sujeitos no debate educacional. Em contraponto a essa tendência, argumentamos em favor da valorização do trabalho decente, conceituando o professor como intelectual da práxis e vislumbrando um papel ativo do processo educacional, centrado em preceitos de formação humana que superem o utilitarismo educacional, sem recair no conservadorismo da tradição seletiva da cultura escolar. 


Palavras-chave


Competências; BNCC; Formação; Práxis.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, G. L. O trabalho didático na escola moderna – formas históricas. Campinas: Autores Associados, 2005.

BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2017.

CHEVALLARD, Y. La Transposition Didactique. Grenoble: La Pensée sauvage, 1991.

FORQUIN, Jean-Claude. Escola e cultura: as bases sociais e epistemológicas do conhecimento escolar. Porto Alegre: Artmed, 1993.

GONZÁLES, María Isabel Jiménez. La prática educativa escolar como proceso de trabajo intelectual. Revista Mexicana de Sociologia. Año XLVI Vol.XLVI. Nº 1 enero-marzo de 1984.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. Trad. NEVES, Célia; TORÍBIO, Alderico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2010.

MORENO, Jean Carlos. História na Base Nacional Curricular Comum: Déjà Vu e novos dilemas no século XXI. História & Ensino. UEL – Londrina, V. 22, n. 1, 2016.

VIÑAO, antonio. Sistemas educativos, culturas escolares y reformas: continuidades y cambios. Madrid: Morata, 2002.




Direitos autorais 2018 Temas & Matizes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.