“O gênio da espécie”: consciência e conhecimento em Nietzsche

André Luís Mota Itaparica

Resumo

Este artigo analisa a crítica de Nietzsche à noção de consciência e suas conseqüências epistemológicas, por meio do estudo do papel desempenhado pela linguagem na constituição da consciência e do conhecimento. Para Nietzsche, a consciência, antes de ser uma marca da superioridade humana, é um produto da natureza. Assim, a consciência desempenha um papel fundamental no conhecimento justamente porque este, como atividade consciente, realiza procedimentos que caracterizam a própria consciência.

Palavras-chave

Consciência; Conhecimento; Linguagem.

Texto completo:

PDF