SEGURANÇA NACIONAL NA TRÍPLICE FRONTEIRA ENTRE ARGENTINA, BRASIL E PARAGUAI: EXÉRCITO BRASILEIRO

Orlando Bispo dos Santos, Mauro José Ferreira Cury

Resumo

Este artigo tem como objetivo principal debater a respeito da região de fronteira entre Argentina, Brasil e Paraguai, abordando sobre a segurança nacional, sendo o Exército Brasileiro como principal instrumento de organização e controle, reprimindo as ilegalidades que permeiam a região. A soberania nacional implica em manter o domínio geopolítico do Estado-Nação. De acordo com seu dinamismo, a tríplice fronteira desencadeia uma série de problemas, exigindo atenção especial do Governo Brasileiro na formulação de estratégias, visando à integridade do território e da sociedade. A presença do Exército Brasileiro em Foz do Iguaçu, desde a colônia militar, em 1889, até os dias atuais, representado pelo 34º Batalhão de Infantaria Mecanizado, é estrategicamente coordenada pelo governo tendo como objetivo o domínio territorial, além de desempenhar atividades que possibilitem eliminar a vulnerabilidade da fronteira e, assim, manter a diplomacia entre os países vizinhos – Argentina e Paraguai –, evitando possíveis conflitos tanto entre a população quanto entre países. Na metodologia utilizou-se da pesquisa bibliográfica para se abordar a temática, na qual diversos autores contextualizam a história e relatos a respeito da Colônia Militar, o Exército Brasileiro e estratégias que são desenvolvidas para a região de Fronteira.

Palavras-chave

Fronteira; Segurança Nacional; Exército brasileiro; Soberania Nacional; Colônia Militar.

Texto completo:

PDF