Fatores inibidores e facilitadores na produção de ações coletivas em assentamentos de Reforma Agrária do MST

Miguel Ângelo Lazzaretti

Resumo

O artigo se insere no debate em torno do sentido atribuído a ação coletiva pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e na discussão proposta a respeito do tema pelo economista americano Mancur Olson. As ações coletivas na forma como o MST propõe, não tem conseguido conquistar a maioria dos assentados em seus assentamentos. Neste sentido, o artigo apresenta os fatores que inibem esta aceitação e/ou facilitam a mesma a partir dos pressupostos teórico-ideológicos do movimento.

Palavras-chave

Ação coletiva, MST, Assentamentos, Reforma Agrária

Texto completo:

PDF