O imigrante como objeto, a fronteira como um portão: como a mídia impressa percebe o imigrante haitiano e o papel das fronteiras no Brasil e no Rio Grande do Sul

Roberto Rodolfo Georg Uebel

Resumo

O artigo pretende discutir a abordagem da mídia impressa brasileira sobre a migração de haitianos em direção ao Brasil e, mais especialmente, ao estado Rio Grande do Sul na contemporaneidade, focando nos sentidos dados ao indivíduo imigrante e às fronteiras na construção deste processo migratório. Analisando notícias num recorte temporal recente, entre 2010 e 2015, num escopo que compreende veículos impressos de todos os matizes e ideologias, a pesquisa encontrou duas formas de abordagem: uma tradicional e outra que tende a uma perspectiva descolonial, esta constituída ainda de aportes ora sensacionalistas ora assistencialistas/solidaristas. Tais abordagens permitiram inferir as diferentes percepções e agências dadas ao imigrante haitiano e às fronteiras por parte do Estado num escopo midiático de múltiplas semelhanças, apesar dos pluralismos ideológicos existentes.

Palavras-chave

Imigração; haitianos; fronteira; mídia.

Texto completo:

PDF