Violência escolar: um panorama atual

Leila Tombini, Eduardo Nunes Jacondino

Resumo


O trabalho em questão é fruto de uma pesquisa bibliográfica com a intenção de desvelar as categorias da violência no ambiente escolar. O estudo pretende estabelecer uma possível interpretação das diversas formas de violência que assolam a instituição escolar promovendo diversos prejuízos para o andamento educacional. Com as leituras amparadas em autores como Michel Foucault e Pierre Bourdieu, foi possível identificar que o fenômeno se desdobra sob várias formas. Ambos os autores acreditam que existe poder nas instituições, em especial na escola, responsável por normatizar o comportamento, como afirma Foucault. O poder nesse meio não pode ser visto apenas na forma negativa, pois a organização é mantida por meio dele. O problema relacionado com o poder aparece quando é usado de forma opressiva, reprimindo e impondo verdades. A violência escolar pode ser classificada sob diversos aspectos como: violência contra a escola (atos de depredação física), violência que a escola recebe por parte governamental (falta de investimentos físicos e capacitação), e a violência simbólica (produzida pela escola, por aqueles que fazem parte dela e a constituem como instituição de ensino).

Palavras-chave


Escola; violências; poder; saber.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Tempo da Ciência

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Tempo da Ciência



e-ISSN: 1981-4798 — ISSN: 1414-3089

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Toledo
Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais

Rua da Faculdade, 645 — Jardim La Salle
CEP: 85903-000 — Toledo-Paraná-Brasil

| revistatempodaciencia@yahoo.com.br |