Identidade Reconstruída no Assentamento Aruega (Novo Cruzeiro/MG): busca por um novo camponês.

Arnaldo José Zangelmi, Izabella Fátima Oliveira de Salles

Resumo


Uma parte considerável dos trabalhos que estudam as consequências da ação demilitantes de movimentos sociais, principalmente do MST, para a cultura do homem docampo se esforça para demonstrar o caráter exógeno e imposto que essas ações assumemfrente ao modo de vida tradicional dos trabalhadores rurais. Diferentemente dessa visãoideal, nostálgica e intocável sobre o camponês, pretende-se aqui demonstrar como osintegrantes do Assentamento Aruega (Novo Cruzeiro/MG) deram novas dimensões para suacultura de forma ativa e consciente, valendo-se, em grande medida, dos novos instrumentosanalíticos e empíricos trazidos pela atuação dos militantes do MST no processo de ocupaçãoda terra e na posterior organização do Assentamento.

Palavras-chave


Movimentos sociais. Trabalhadores rurais. Assentamentos rurais

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Tempo da Ciência



e-ISSN: 1981-4798 — ISSN: 1414-3089

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Toledo
Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais

Rua da Faculdade, 645 — Jardim La Salle
CEP: 85903-000 — Toledo-Paraná-Brasil

| revistatempodaciencia@yahoo.com.br |