O primeiro momento da filosofia da diferença Uma leitura deleuziana do Ser neutro de Duns Scott

Elemar Kleber Favreto

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar a interpretação deleuziana do Ser em
Duns Scott. O doutor sutil é o primeiro representante, segundo Deleuze, dos três momentos
do Ser unívoco, já que sua obra não se prender ao Ser como uma instância propriamente
divina, e sim neutra. O Ser neutro de Scott possui duas distinções: a distinção formal, que diz
respeito aos atributos formais do Ser e que é, para o doutor sutil, uma distinção real e não
numérica; e a distinção modal, que se refere aos modos intensivos do Ser e que é considerada
uma distinção numérica. O Ser, deste modo, se diz apenas da neutralidade e é essa
neutralidade que é apresentada por Deleuze como a mais pura expressão do Ser unívoco.

Palavras-chave

Duns Scott. Gilles Deleuze. Ser neutro. Univocidade. Ontologia.

Texto completo:

PDF