O ATOR E AS NOVAS CONFIGURAÇÕES DO SOCIAL NA CONTEMPORANEIDADE

Enaide Tereza Rempel, Roberto Alves de Arruda

Resumo

O artigo pretende refletir sobre alguns dos elementos que compõem o novocenário de organização econômica política e social da sociedade ocidental, em que acentralidade das demandas por direitos e por reconhecimento se constitui a partir dosconflitos. Neste cenário os atores sociais se mobilizam para institucionalizar agendas deinteresses em termos de demandas culturais. Como elementos centrais desses novosprocessos de organização social se fazem presentes à luta por direitos ao reconhecimento nadiversidade, e as teorizações em torno do tema identificam o declínio das categorias sociaisfazendo emergir a noção de sujeito cultural. Na ordem dessa nova configuração apresenta-sea emergência de atores enquanto sujeitos da ação individual ou coletiva impondo oreordenamento na construção de políticas públicas que passam a ser incrementadas a partirda demanda outorgada que remete à cultura, gênero, etnia gerando uma pluralidade deatores. A relação capital e trabalho se deslocam para o discurso que envolve a pluralidade eo novo desempenho dos atores a partir da incrementação de capacidades e do agenciamentode recursos através de projetos.

Palavras-chave

Atores. Direitos. Conflito. Cultura. Regulamentação.

Texto completo:

PDF