MÚSICA E MÚSICOS NA TRÍPLICE FRONTEIRA (BRASIL, ARGENTINA, PARAGUAI)

Geni Rosa Duarte, Emilio Gonzalez

Resumo

Este artigo problematiza algumas questões referentes à chamada Tríplice Fronteira,que compreende os municípios de Foz do Iguaçu, no Brasil, Ciudad Del Este no Paraguai, ePuerto Iguazú na Argentina. O artigo analisa depoimentos de dois músicos que atuam nessafronteira, o harpista paraguaio Casemiro Pinto, que atua em Foz do Iguaçu e o compositorBráulio Toledo, ou Caraicho Toledo, que atua na província argentina fronteiriça de Missiones.Analisando as práticas musicais desenvolvidas por esses dois músicos pode-se perceber aconstrução de outras fronteiras que não aquelas delimitadas pelas divisas entre os trêspaíses. Nos dois casos, quebra-se a idéia da fronteira como espaço de cooperação, de fluidez,de trocas culturais ilimitadas, assim como área de expressão pura e simples de conflitos econfrontos. A coexistência de diferentes temporalidades nessas construções possibilita acompreensão também de silenciamentos, decorrentes inclusive da presença dasditaduras, fazendo com que questıes simbólicas de fronteiras migrem da regiªo da divisapara o interior do Estado-Nação.

Palavras-chave

fronteiras, músicos, práticas musicais, história oral

Texto completo:

PDF