FREUD X FRANK: UMA LEITURA DO TEXTO "DOSTOIÉVSKI E O PARRICÍDIO"

Paulo Cesar Jakimiu Sabino

Resumo

O intuito do artigo é realizar uma análise sobre duas perspectivas distintas acerca da figura de Fiódor Dostoiévski. As interpretações, a saber, são as de Sigmund Freud e as de Joseph Frank. Enquanto o primeiro faz uma análise psicanalítica dos romances do escritor russo, a fim de defender a ideia de que ele sofria de distúrbios neurológicos que influenciaram sua obra, Frank argumenta contra as ideias de Freud. O objetivo não é investigar quem está com a razão sobre o romancista, mas buscar uma visão adequada acerca dos altos e baixos do texto “Dostoiévski e o Parricídio”, e, desse modo, tentar compreender como os romances de Dostoiévski anteciparam alguns temas caros para a psicanálise.

Palavras-chave

Romance russo; complexo de Édipo; literatura.

Texto completo:

PDF