POLÍTICAS LINGUÍSTICAS E DE IDENTIDADE(S): A LÍNGUA COMO FATOR DE IN(EX)CLUSÃO DOS SURDOS

Sueli Fernandes

Resumo

Neste artigo ocupamo-nos em analisar as configurações identitárias relativas ao “Ser Surdo”, no campo discursivo das políticas de inclusão, com base em categorias sistematizadas por Bakhtin e outros analistas do discurso que o interpretaram. Apresentamos alguns dos argumentos que sustentam o conflitivo território que opõem políticas de identidades surdas nas esferas acadêmica e legal, na perspectiva dos Estudos Surdos. Nossa crítica está orientada para a superação do debate das políticas identitárias como fator de in(ex)clusão dos surdos, em direção a uma análise das questões estruturais que determinam as condições de discriminação, opressão e desigualdades sociais a que o grupo está submetido.

Palavras-chave

identidades surdas; in(ex)clusão; análise do discurso.

Texto completo:

PDF