INTERTEXTUALIDADE E AFIRMAÇÃO POÉTICA EM JOSÉ PAULO PAES

Alberto Lopes de Melo

Resumo


Este artigo objetiva explorar as funções exercidas pelos diálogos intertextuais em poemas de José Paulo Paes. Para tanto, focaliza um corpus formado por Anatomias, Meia palavra: cívicas eróticas e metafísicas e Resíduo, obras publicadas entre 1967 e 1980, que representam um momento de consolidação da dicção poética de Paes. Em poemas colhidos nestes livros, são verificadas as principais formas de atuação da intertextualidade nas composições do poeta e seus respectivos papéis na configuração da poética paesiana.

Palavras-chave


Poesia brasileira; Intertextualidade; Poética.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.48075/rt.v2i4.645

Direitos autorais



Revista Trama

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

e-ISSN 1981-4674 

Unioeste

Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon 

Colegiado do Curso de Letras

Rua Pernambuco, 1777

Marechal Cândido Rondon - Paraná

Caixa Postal 91 - CEP: 85960-000

| trama.unioeste@gmail.com |