PERFORMANCE E EROTISMO NAS OBRAS DE SÉRGIO SANT’ANNA E MARCELO MIRISOLA

Alessandra Valério, Regina Coeli Machado e Silva

Resumo

A literatura contemporânea, além de buscar diferentes formas de contar suas histórias, tem se constituído como espaço de reflexão sobre questões relativas às suas próprias condições de produção no campo literário. Essas obras não só questionam os limites da ficção como também encenam a debate sobre como narrar, e a partir de quais perspectivas, desnuda as engrenagens da construção literária perante os olhos do leitor. O presente artigo tenta compreender de que forma ocorre esse fenômeno performático nas obras Um crime delicado (1997) de Sérgio Sant’anna e Joana a contragosto (2005) de Marcelo Mirisola. Tais obras apontam semelhanças interessantes, não só em relação à temática metacrítica que retratam, mas também no tocante à escolha do erotismo como metáfora da tensão presente na relação entre autor, obra e leitor.

Palavras-chave

Literatura; Contemporânea; Performance; Erotismo.

Texto completo:

PDF