DE CACHORROS, HOMENS E BOIS: PODER E VIOLÊNCIA EM JOSÉ J. VEIGA

Luís André Nepomuceno

Resumo

No presente trabalho, faz-se uma investigação sobre a representação da violência em alguns romances da primeira fase de José J. Veiga, deixando-se entrever que essa mesma violência, mais que resposta aos desmandos do regime ditatorial no Brasil, é a revelação profunda dos modelos empregados em políticas totalitárias, que criaram entre o indivíduo e o poder social uma estranha relação de cumplicidade e consentimento.

Palavras-chave

romance brasileiro; José J. Veiga; totalitarismo.

Texto completo:

PDF