DIFICULDADES ORTOGRÁFICAS: UM OLHAR PARA AS ARBITRARIEDADES

Julhana Cella Romanino, Maria Bernadete da Roza, Sanimar Busse

Resumo

Apresentamos neste artigo alguns resultados preliminares da pesquisa sobre faltas ortográficas, em relação à variante da norma culta do português brasileiro, de alunos do 7º ano do Ensino Fundamental. Equívocos motivados pela presença da oralidade na escrita, dificuldades em operar com regularidades e irregularidades da língua têm tornado a tarefa de escrever um percurso difícil. Muitos fatores podem contribuir para esse quadro, entre eles: falta de leitura, ensino tradicional ou mesmo a total inexistência de um trabalho efetivo com a ortografia nas escolas, baseado nas dificuldades reais do aluno e organizado para levá-lo a reflexão. Para a realização da pesquisa, partimos de Bortoni-Ricardo (2004, 2005, 2006), Cagliari (1999, 2003, 2009), Morais (2007, 2010) e Zorzi (1997). Os dados foram coletados em produções realizadas para diagnosticar quais as dificuldades ortográficas mais recorrentes na escrita de uma turma do 7° ano.  As ocorrências encontradas foram classificadas de acordo com a proposta de Cagliari (2009), sendo que,  as alterações relacioadas às arbitrariedades do código escrito foram bastante expressivas.

Palavras-chave

Escrita; erros; ortografia

Texto completo:

PDF