O sistêmico e o assistêmico: uma reflexão sobre a historiografia literária brasileira

Anelito Pereira de Oliveira

Resumo

Este ensaio propõe uma compreensão sobre a relação entre literatura e cultura no Brasil a partir da historiografia literária, levando em conta, precisamente, a noção de “sistema literário” defendida por Antonio Candido. Argumenta que, se há autores sistêmicos, que podem ser organizados dentro do esquema autor-obra-leitor, também há aqueles autores assistêmicos, de que Cruz e Sousa é o grande exemplo. Os assistêmicos escrevem “contra” o sistema, não se limitam às convenções do sistema, e são reveladores de uma experiência social conflituosa, de um mal-estar cultural que os diferencia de escritores “normais”. 

Palavras-chave

Literatura Brasileira; Historiografia Literária; Sistema Literário; Escritores Assistêmicos

Texto completo:

PDF