CAUSAS EXTERNAS: PERFIL DAS INTERNAÇÕES PEDIÁTRICAS EM UM HOSPITAL ESCOLA PÚBLICO

Janaína Cristina Perdigão, Rosângela Aparecida Pimenta Ferrari, Flávia Lopes Sant'Ana, Ester Leonardo Rocha, Mauren Teresa G. Mendes Tacla

Resumo

Objetivo: Caracterizar o perfil das crianças vítimas de causas externas, internadas em unidade pediátrica e de Terapia Intensiva Pediátrica em um hospital escola, Londrina, Paraná. Método: Pesquisa quantitativa, retrospectiva, descritiva e transversal. A casuística foi composta por prontuários de crianças de zero a doze anos que deram entrada e permaneceram internadas nas unidades pediátricas e de terapia intensiva no período de janeiro de 2007 a dezembro de 2009. Os dados foram coletados nos prontuários e inseridos no Excel for Windows e analisados no SSPS®. Resultados: Nos três anos estudados foram identificados 62 prontuários, destes 82% casos de acidentes e 18% violência, sendo 73% do sexo masculino. A faixa etária mais atingida foi de 10 a 12 anos incompleta (32%).  As quedas representam 31% dos casos. A região do corpo mais atingida foram os membros 35%. Do total, 61% das vítimas foram submetidas a cirurgia, 8% transferidas para terapia intensiva e 98% receberam alta. Conclusão: É necessário conhecer o perfil das crianças hospitalizadas vítimas de causas externas, que quando não são fatais, deixam lesões e sequelas que podem causar desestruturação familiar e pessoal, além do alto custo ao serviço de saúde e, assim, investir em ações preventivas para reduzir tais agravos de saúde. 

Palavras-chave

causas externas; epidemiologia; enfermagem pediátrica; hospitalização.

Texto completo:

PDF