BAROPODOMETRIA COMO UM MÉTODO DE AVALIAÇÃO DO EQUILÍBRIO EM PACIENTES DIABÉTICOS: REVISÃO SISTEMÁTICA

Jossandra Maria Teles, Raila da Silva Sousa, Allison Matias de Sousa, Patricia Xavier Lima Gomes, Francisco Fleury Uchôa Santos-Júnior

Resumo

Resumo

Objetivo: Analisar o equilíbrio postural, estático e dinâmico de indivíduos com Diabetes Mellitus (DM) por meio da baropodometria através de uma revisão sistemática. Materiais e métodos: A busca foi realizada por meio das seguintes bases de dados SciELO, Google Acadêmico, PubMed, Bireme, PEDro e Science Direct com os seguintes  descritores Fisioterapia, Barodopometria, Diabetes Mellitus e Baropodometry and Diabetes Mellitus, assim como a associação da palavra Diabetes com outras palavras, nos últimos dez anos (2005 a 2015). A busca resultou 235 artigos dos quais 88 foram selecionados para a leitura do texto completo restando assim apenas 7 artigos que contemplaram os critérios metodológicos. Foram inclusos estudos que abordassem sobre a DM, que utilizaram baropodometria como parâmetro avaliativo do equilíbrio. Resumos, teses de doutorado e mestrado, trabalhos de conclusão de curso foram excluídos, bem como estudos que envolveram animais. Resultados: A população dos estudos variou entre 13 e 97 sujeitos, com idade de 50 e 70 anos de ambos os gêneros, porém o sexo feminino 72,4% (n= 76) foi preponderante nos estudos do que em relação o masculino 27,6% (n= 29). Observou-se que a oscilação ântero-posterior prevaleceu entre esses pacientes, outro achado importante foi a redução da mobilidade articular nesses indivíduos. Conclusão: A DM do tipo 2 mostrou-se relevante no sexo feminino e que em alguns estudos sua incidência foi ressaltada por motivo de maus hábitos alimentares gerando o sobrepeso e o sedentarismo, acometendo pessoas obesas, acima de 40 anos que pode ter como consequência a Neuropatia Periférica (NP).

  

Palavras-chave

Diabetes Metillus; Postura; Fisioterapia.

Texto completo:

PDF