EDUCAÇÃO CONTINUADA, EM SERVIÇO E PERMANENTE: CONCEPÇÕES INDIVIDUAIS E COLETIVAS DE ENFERMEIROS

Maria Antônia Ramos Costa, João Lucas Campos de Oliveira, Verusca Soares de Souza, Heloá Costa Borim Christinelli, Laura Misue Matsuda

Resumo

RESUMO: Objetivo: Apreender as concepções individuais e coletivas de enfermeiros supervisores sobre Educação Continuada, em Serviço e Permanente. Método: Estudo descritivo, qualitativo, realizado entre maio a julho de 2014 com 15 enfermeiros supervisores de um hospital público do sul do Brasil. Utilizou-se o referencial teórico-metodológico de Paulo Freire e a coleta de dados se deu por meio do Círculo de Cultura. Resultados: Os depoimentos previamente sistematizados em duas categorias empíricas relacionaram-se às concepções individuais e coletivas dos enfermeiros sobre Educação Continuada, em Serviço e Permanente. No eixo coletivo, a partir do debate grupal sobre os conceitos teóricos das estratégias educativas, emergiram concepções que não se relacionam às práticas inovadoras da educação profissional. Conclusão: As concepções individuais e coletivas dos enfermeiros sobre as estratégias educativas focaram-se nos métodos tradicionalistas da educação, o que sugere dificuldade da incorporação da Educação Permanente em Saúde como ferramenta para a transposição de práticas. 

Palavras-chave

Educação Continuada; Educação Permanente; Educação em Enfermagem; Supervisão de enfermagem

Texto completo:

PDF