MICROCORRENTE NO TRATAMENTO DE FOLICULITE NA REGIÃO GLÚTEA

Andressa Silva de Castro, David Halen Araújo Pinheiro, Juçara Gonçalves de Castro

Resumo

Objetivo: O presente estudo teve como objetivo analisar os efeitos da microcorrente no tratamento de foliculite na região glútea. Métodos: Trata-se de um estudo de caso de natureza quanti-qualitativa, delineado como prospectivo experimental, com uma voluntária. Foi realizado uma avaliação física através de ficha específica, escala visual analógica da dor (EVA), registro fotográfico e, em seguida a paciente foi submetida ao tratamento com microcorrente, aplicação de forma tetrapolar, frequência de 5 Hz e intensidade de 160µA. Foram realizados 20 atendimentos, nos quais foram divididos em 2 por semana, com duração de 30 minutos cada. Ao final do tratamento foi aplicada a EVA, registro fotográfico e um questionário de satisfação. Resultados: Os resultados evidenciaram melhora significativa do quadro inflamatório e aspectos macroscópicos da região tratada, como ausência de dor e prurido, e diminuição do número de espinhas amarelas e vermelhas. Conclusão: Diante do exposto, conclui-se que a microcorrente é eficaz no tratamento de foliculite da região glútea, uma vez que age diretamente no agente causal, combate a inflamação e promove a homeostase do organismo. Ainda assim, devido escassez de estudos acerca do tema aqui abordado, se faz necessárias novas pesquisa que corroborem com o que aqui foi evidenciado.

Palavras-chave

Foliculite. Região glútea. Fisioterapia.

Texto completo:

PDF