Indução de fitoalexinas gliceolina e proteínas relacionadas à defesa em cotilédones de soja tratado com leveruras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v10i2.27029

Palavras-chave:

Enzimas. Glycine max. Indução de resistência.

Resumo


Para determinar as enzimas de defesa, sementes de soja foram semeadas e os cotilédones tratados com água destilada estéril, Cryptococcus laurentii (AH03-1), Pichia guilliermondii (AH16-2), Rhodotorula glutinis (AH 14-3), Sporidiobolus johnsonii (AH16-1) e Zygoascus hellenicus (AH14-1). Sendo realizadas análises bioquímicas de formação de fitoalexinas e a atividade das enzimas peroxidase, polifenoloxidase, fenilalanina amônia-liase e proteínas totais. Para fitoalexinas gliceolinas as leveduras C. laurentii (AH03-1) e Z. hellenicus (AH14-1) promoveram aumento de 83,65% e 78,75% na formação deste composto. Cryptococcus laurentii (AH 03-1) elevou a atividade de peroxidase em 36,84%, enquanto que para polifenoloxidase, as leveduras P. guilliermondii (AH16-2), R. glutinis (AH14-3), S. johnsonii (AH16-1) e Z. hellenicus (AH14-1), elevaram em 33,33%, 28,00%, 33,33% e 33,33%, respectivamente, a atividade desta enzima. Para fenilalanina amônia-liase, C. laurentii (AH03-1) e Z. hellenicus (AH14-1) promoveram aumento de 75,57% e 78,86%, respectivamente, em sua atividade. Há potencial das leveduras nos estudos realizados.

Downloads

Publicado

23-06-2021

Como Citar

LORENZETTI, E.; CARVALHO, J. C.; KUHN, O. J.; STANGARLIN, J. R. Indução de fitoalexinas gliceolina e proteínas relacionadas à defesa em cotilédones de soja tratado com leveruras. Acta Iguazu, [S. l.], v. 10, n. 2, p. 48–57, 2021. DOI: 10.48075/actaiguaz.v10i2.27029. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/27029. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS