Atividade física e saúde: um relato de experiência com pessoas com deficiência na Associação Conquista em Lavras - MG

Autores

  • Elaine Aparecida Francisco
  • Amanda Mayara do Nascimento-Cardoso

Palavras-chave:

Pessoa com deficiência, Atividade física, Projeto social.

Resumo


O presente relato de experiência aborda sobre o programa “Associação Conquista de pessoas com deficiência”, desenvolvido na Secretaria de Esporte e Lazer, destinado à população de pessoas com deficiência da cidade de Lavras, situada no interior de Minas Gerais, que tem como objetivo principal, oferecer atividades físicas, lúdicas e recreativas, de maneira diversificada e orientada para promoção da saúde. As atividades oferecidas contemplam caminhadas, ginásticas, alongamento, esportes adaptados, dança, eventos em datas comemorativas entre outras. É possível observar a importância do programa para o envolvimento das pessoas com deficiência em atividades físicas, sendo este um meio facilitador para que esta população se beneficie das atividades propostas. As atividades são vivenciadas, em um ambiente de socialização e permeadas de momentos prazerosos, contribuindo, assim, para a qualidade de vida de seus participantes. Sugere-se que sejam implantadas mais programas e ou entidades governamentais ofereçam esse tipo de atividade, para, assim, contemplar um maior número de pessoas com deficiência aos benefícios proporcionados por essas práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. DSM-IV – Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

BLASCOVI-ASSIS, S. M. Lazer e deficiência mental: o papel da família e da escola em uma proposta de educação pelo e para o lazer. 2. ed. Campinas: Papirus, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000088&pid=S0104-1290201100020001000004&lng=en. Acesso em: 01 de agosto de 2014.

BRASIL. IBGE: Censos demográficos 23,9% dos brasileiros declaram ter alguma deficiência. G1 Brasil, São Paulo, 27 abril. 2012. Disponível em: http://g1.globo.com/brasil/noticia/2012/04/239-dos-brasileiros-declaram-ter-alguma deficiencia-diz-ibge.html. Acesso em: 01 de agosto de 2014.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília, 13 julho 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8069Compilado.htm. Acesso em: 01 de agosto de 2014.

COSTA, A. M.; SOUSA, S. B. Educação física e esporte adaptado: história, avanços e retrocessos em relação aos princípios da integração/inclusão e perspectivas para o século XXI. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 25, n. 3, p. 27-42. 2004.

DIAS, A. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: 05 de out. 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 01 de agosto de 2014.

DIEHL, R. M. Jogos para crianças e jovens com deficiência: em situação de inclusão e em grupos específicos. 2. ed. São Paulo: Phorte, 2008.

MARTIN, J. E. S. S.; ALVES, M. L. T.; DUARTE, E. Análise do processo inclusivo de pessoas com deficiência no clube esportivo: um estudo de caso. Revista da Sobama, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 31-36, jun. 2012.

MATSUDO, S. M.; MATSUDO, V. R; ARAÚJO, T.; ANDRADE, D.; ANDRADE, E.; OLIVEIRA, L.; BRAGGION, G. Nível de atividade física da população do Estado de São Paulo: análise de acordo com o gênero, idade, nível socioeconômico, distribuição geográfica e de conhecimento. Revista Brasileira de Ciências e Movimento, Brasília, v. 10, n. 4, p. 41-50, out. 2002.

INTERDONATO, G. C.; GREGUOL, L. M. Qualidade de vida e prática habitual de atividade física em adolescentes com deficiência. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 282-95, 2011. Disponível em: www.revistas.usp.br/jhgd/article/download/20016/22102. Acesso em: 01 de agosto de 2014.

VARGAS, L. A. de. A dança na Educação Física. Textura, Canoas, v. 2, n. 3, p. 123-33, 2000. Disponível em: http://coralx.ufsm.br/revce/ceesp/2002/02/a6.htm. Acesso em: 01 de agosto de 2014.

VIGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SALVE, M. G. C.; BANKOFF, A. D. P. Análise da Intervenção de um Programa de Atividade Física nos Hábitos de Lazer. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 28. n. 105/106, p. 73-82, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S030376572003000100008&script=sci_arttext. Acesso em: 01 de agosto de 2014.

ZAMAI, C. A.; BANKOFF, A. D. P. Nível de atividade física e indicadores de qualidade de vida de colaboradores da Unicamp: Análise através do Programa Mexa-se Unicamp. In: XI Simpósio Nordestino de Atividade Física e saúde, 2010, Aracaju. In: XI SIMPÓSIO NORDESTINO DE ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE: da evidencia à intervenção, 2010. Aracaju. Anais...Aracaju, 2010. Disponível em: http://www.fef.unicamp.br/fef/qvaf/livros/foruns_interdisciplinares_saude/ppqvat/ppqvat_cap19.pdf. Acesso em: 01 de agosto de 2014.

Downloads

Publicado

18-12-2015

Como Citar

FRANCISCO, E. A.; NASCIMENTO-CARDOSO, A. M. do. Atividade física e saúde: um relato de experiência com pessoas com deficiência na Associação Conquista em Lavras - MG. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 12, n. 2, p. 69–76, 2015. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/12014. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Relato de Experiência