Tendências competitivas de atletas de basquetebol em cadeira de rodas

Autores

  • Luciana Erina Palma Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Roberta Marostega Feck Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Bhianca Conterato Patias Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Fausto Friedrich Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Palavras-chave:

Tendência Competitiva, Atletas, Basquetebol, Cadeira de rodas

Resumo


O objetivo deste estudo foi analisar as tendências competitivas de atletas de basquetebol em cadeira de rodas. Para tanto, foram avaliados sete indivíduos com deficiência física praticantes da modalidade a mais de um ano, com média de idade de 35 anos. Os indivíduos avaliados responderam ao Questionário de Orientação Esportiva, para que os dados fossem analisados qualitativamente, individuo por individuo, e os resultados expostos de maneira descritiva. Verificou-se que a tendência predominante entre os indivíduos foi à tendência em competir (TC), seguida pela tendência em estabelecer metas (TM) e em último aparece à tendência em vencer (TV). Estes resultados demonstram que os indivíduos gostam de competir independentemente da situação, pelo prazer inerente ao esporte, entretanto, a vitória é o fator de menor importância para esta equipe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO, P. F. Desporto adaptado no Brasil: origem, institucionalização e atualidade. Brasília: Ministério da Educação e do Desporto/INDESP, 1998.

BRAZUNA, M. R.; CASTRO, E. M. A trajetória do atleta portador de deficiência física no esporte adaptado de rendimento – uma revisão da literatura. Motriz, Rio Claro, v. 7, n. 2, p. 115-23, 2001.

CARDOSO, V. D. A Reabilitação de pessoas com deficiência através do desporto adaptado. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, Florianópolis, v. 33, n. 2, p. 529-39, 2011.

COELHO, L. A. Análise das tendências competitivas em atletas de goalball. 2011. 49f. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2011.

GALLEGOS, S. S. O.; MASSUCATO, J. G.; SIMÕES, A. C.; PROUVOT, P. A.; YOSHIKAWA, R. M. S. Competitividade e performance esportiva em tenistas profissionais. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 144-59, 2002.

GILL, D. L.; DEETER, T. E. Developmentof the sport orientation questionnaire. Research Quartely for Exercise and Sport, Reston, v. 59, n. 3, p. 191-202, 1988.

GREGUOL, M. G.; GORGATTI, T. O esporte para pessoas com deficiência. In: GREGUOL; M. G., DA COSTA, R. F. Atividade física adaptada. Qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais. 3. ed. Barueri: Manole, 2013. p. 618-56.

GREGUOL, M.; SERASSUELO JÚNIOR, H.; SANTOS S. S.; DO NASCIMENTO, M. B.; OLIVEIRA, S. R. S.; SIMÕES, A. C. Tendências competitivas de atletas no esporte adaptado. Arquivos Sanny de Pesquisa em Saúde, Santos, v. 1, n. 1, p. 18-25, 2008. Disponível em: <http://www.cepsanny.com.br/pdf/v1n1a3.pdf>. Acessado em: 20 de junho de 2016.

GREGUOL, M. Natação adaptada: em busca do movimento com autonomia. São Paulo: Manole, 2010.

GREGUOL, M.; INTERDONATO, G. C.; SERASSUELO JÚNIOR, H.; SANTAGUITA, B. G., SIMÕES, A. C. Orientação esportiva de atletas pertencentes às modalidades de remo e natação adaptados. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 10, n.1, p. 98-106, 2011.

OLIVEIRA, S. R. S.; SERASSUELO JÚNIOR, H.; MANSANO, M. M.; SIMÕES, A. C. Futebol feminino de competição: uma análise das tendências do comportamento das mulheres/atletas em competir, vencer e estabelecer metas. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 20, n. 3, p. 209-18, 2006.

OLIVEIRA, S. R. S.; SERASSUELO JÚNIOR, H.; SIMÕES, A. C. Seleção Paulista masculina de judô: Estudo do comportamento das tendências competitivas entre atletas federados. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis, v. 8, n. 4, p. 82-90, 2006.

OLIVEIRA, S. R. S.; SERASSUELO JÚNIOR, H.; SIMÕES, A. C. Avaliação das tendências competitivas de atletas de judô: uma análise entre gêneros. Revista da Educação Física da UEM, Maringá, v. 20, n. 4, p. 519-28, 2009.

SAITO, S. P. D. Motivos que levam indivíduos portadores de deficiência visual a participarem de atividades desportivas adaptadas de alto nível. Revista Mineira de Educação Física, Viçosa, v. 15, n. 2, p. 20-32, 2007.

SAMULSKI, D. Psicologia do esporte: um manual para educação física, fisioterapia e psicologia. 2. ed. São Paulo: Manole, 2009.

SIMÕES, A. C. As equipes de futebol e o poder das instituições: uma visão psicossociológica do comportamento institucionalizado. In:

COZAC JÚNIOR, J. R. L. Com a cabeça na ponta da chuteira. São Paulo: Annablume; 2003. p. 35-56.

SKORDILIS, E. K.; KOUTSOUKI, D.; ASONITOU, K.; EVANS, E.; JENSEN, B. Comparison of sport achievement orientation between wheelchair and able-bodied basketball athletes. Perceptual and Motor Skills, Thousand Oaks, v. 94, n. 1, p. 214-8, 2002.

TASIEMSKI, T.; GARDNER, B. P.; BLAYKLEY, R. A. Athletic identity and sports participation in people with spinal cord injury. Adapted Physical Activity Quarterly, Champaign, v. 21, n. 4, p. 364-78, 2004.

WINNICK, J. Educação física e esportes adaptados. Barueri: Manole, 2004.

Downloads

Publicado

15.08.2017

Como Citar

ERINA PALMA, L.; MAROSTEGA FECK, R.; CONTERATO PATIAS, B.; FRIEDRICH, F. Tendências competitivas de atletas de basquetebol em cadeira de rodas. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 14, n. 1, p. 51–57, 2017. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/14805. Acesso em: 21 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Avaliação e Desempenho no Esporte