ESPORTE E PODER SIMBÓLICO: A NOÇÃO DE CAMPO DE BOURDIEU COMO INSTRUMENTO DE INTERPRETAÇÃO DA CULTURA ESPORTIVA

Autores

  • Mauro Myskiw

Palavras-chave:

Campo, Interpretação, Cultura Esportiva.

Resumo


Diante da relevância do esporte no universo das práticas da Educação Física e na determinação de seu significado social, o presente texto traz uma revisão teórica da noção de “campo” desenvolvida por Pierre Bourdieu com o propósito de compreender como esse “instrumento sociológico” pode oferecer caminhos para a interpretação da cultura esportiva. Essa elaboração permitiu também compreender que o estudo da cultura esportiva pela observação do campo esportivo deve perpassar pelas seguintes questões: Quais são os princípios de divisão do campo esportivo, que lhe caracterizam como irredutível, relativamente autônomo? Quais são os princípios de indivisão do campo esportivo, práticas, produtos, produtores, consumidores que são especializadas, necessárias, adequadas ao sentido do jogo? O que determina a tendência de reprodução ou de invenção do campo esportivo, os capitais específicos, mercados internos de circulação, poderes simbólicos e os monopólios legítimos?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

MYSKIW, M. ESPORTE E PODER SIMBÓLICO: A NOÇÃO DE CAMPO DE BOURDIEU COMO INSTRUMENTO DE INTERPRETAÇÃO DA CULTURA ESPORTIVA. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 7, n. 12, p. 59–66, 2000. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/1798. Acesso em: 20 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigo de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)