Para-badminton: características temporais e técnicas do jogo

Autores

  • Aline Miranda Strapasson Faculdade de Americana (FAM)
  • João Guilherme Cren Chiminazzo Centro Universitário de Jaguariúna (UniFaj)
  • Wendel de Oliveira Mota Ribeiro Universidade Federal de Sergipe (UFS)
  • Marcos Bezerra de Almeida Universidade Federal de Sergipe (UFS)
  • Edison Duarte Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

DOI:

https://doi.org/10.36453/2318-5104.2018.v16.n2.p57

Palavras-chave:

Esporte Paralímpico, Badminton, Deficiência Física.

Resumo


O objetivo deste estudo foi caracterizar e comparar as características técnicas e temporais das partidas de Para-Badminton (PBd) para usuários de cadeiras de rodas (WH - Wheelchair) através do scout. Foi realizado um estudo descritivo com análise inferencial para comparação entre grupos. Durante um Campeonato Mundial da modalidade foram filmados e analisados seis jogos de PBd das classes WH1 e WH2, da categoria simples masculina. Analisaram-se as variáveis técnicas e temporais e os resultados apontaram que o tempo total (TT) de jogo das categorias WH1 e WH2 não apresentou diferenças estatísticas significativas, além disso, o tempo de rali (TR) da classe WH2 apresentou-se maior que o tempo de pausa (TP), caracterizando mais intensidade de jogo. Os itens que apresentaram diferenças estatísticas significativas entre as categorias foram: tempo de descanso (TD), frequência de golpes (FG), densidade de jogo (DJ) e golpes por rali (GR). Quanto aos fundamentos executados, o único que apresentou diferença expressiva foi o drive, golpe menos utilizado nas partidas. Os fundamentos mais utilizados foram o clear, o lob, o drop e o net-shot; e o número de erros não forçados (ENF) foi maior que os pontos vencedores (PV). Conclui-se assim, que é possível caracterizar e comparar as características técnicas e temporais das partidas de PBd utilizando o scout como ferramenta de análise de jogo.

ABSTRACT. Para-badminton: technical and temporal characteristics. The aim of this study was to characterize and compare technical and temporal characteristics of PBd matches in WH1 and WH2 classes (WH - wheelchair) through the scout. A descriptive study was carried out with inferential analysis for comparison between groups. Six PBd matches (WH1/WH2 classes, men single) were filmed and analyzed during a World Championship. The temporal and technical variables were analyzed. The results show that: total time of WH1 and WH2 categories did not present significant statistical differences and WH2 class rally time is higher than the pause time, characterizing greater intensity of the game. The items that presented significant statistical differences among the categories were: rest time, strokes frequency, game density, rally strokes. As for the strokes executed, the only one that presented significant difference was drive, the least used stroke in the games. The most used strokes were clear, lob, drop and net-shot; and the number of non-forced errors were greater than winning points. The conclusion is that is possible to characterize and compare technical and temporal characteristics of PBd games using scout as a game analysis tool.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Miranda Strapasson, Faculdade de Americana (FAM)

Graduação em Educação Física (Licenciatura Plena) - FACEPAL (1998); especializações em: Treinamento Desportivo e Personal Training - FESURV (2003); Educação Psicomotora - FAESI (2011); mestrados em: Educação - UNICS (2002); Educação Física UNICAMP (2005); doutorado em Educação Física pela UNICAMP (2016). Atualmente trabalha na Faculdade de Americana (FAM); faz parte do Laboratório de Estudos em Pedagogia do Esporte (LEPESP) da Faculdade de Educação Física (FEF) UNICAMP; é aluna de pós-doutorado da FEF/UNICAMP sob orientação do professor Dr. Roberto Rodrigues Paes e trabalha com o ensino e treinamento de Para-Badminton (Badminton adaptado) para pessoas com deficiência na Associação Desportiva SANKALP. Também atua como árbitra estadual e nacional de Badminton e Para-Badminton.

João Guilherme Cren Chiminazzo, Centro Universitário de Jaguariúna (UniFaj)

Graduação em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (2001), especialização em Fisiologia do Exercício: Prescrição do Exercício pela Universidade Estácio de Sá (2013), mestrado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (2005) e doutorando em Educação Física - Unicamp. Atualmente, é docente nos curso de Educação Física da ESEF, UNIB, UNIFAJ e membro do Grupo de Psicologia do Esporte de Neurociências - GEPEN. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase no treinamento esportivo e na iniciação, atuando principalmente nos seguintes temas: badminton, futebol, avaliação física, tênis de campo e futsal.

Wendel de Oliveira Mota Ribeiro, Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Graduado em Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Federal de Sergipe UFS (2009). Especialista em Psicomotricidade pela Faculdade Pio Décimo(2011). Tem experiência em Atividade Física para a Terceira Idade, Futsal, Badminton, projetos socias, atulamente é professor da Prefeitura Municipal de Aracaju, Secretaria de Educação do Estado de Sergipe e esta Presidente da Federação Sergipana de Badminton.

Marcos Bezerra de Almeida, Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Possui graduação em Licenciatura Plena Em Educação Física pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1995), pós-graduação Lato Senso em Condicionamento Físico em Academia pela Universidade Castelo Branco - RJ (1999) e em Fisiologia do Exercício pela Universidade Gama Filho - RJ (2000), e doutorado em Educação Física pela Universidade Gama Filho (2004), com ênfase em fisiologia do exercício. Atualmente é Professor Associado II lotado no Departamento de Educação Física e Professor Permanente e Coordenador Adjunto do Programa de Pós-graduação em Educação Física (mestrado acadêmico) da Universidade Federal de Sergipe. Tem experiência como treinador de basquetebol e atividades de academia. As linhas pesquisa correntes são relacionadas à fisiologia do exercício com ênfase nas relações entre alongamento e força, nas diversas respostas da frequência cardíaca, e nos aspectos relacionados à prática e ao rendimento esportivo. É também revisor ad hoc da Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, da Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Revista Andaluza de Medicina del Deporto, Revista Brasileira de Medicina do Esporte e Journal of Sports Sciences. 

Edison Duarte, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Possui graduação em Fisioterapia pela P U C Campinas (1976), mestrado pela Universidade Estadual de Campinas (1984) e doutorado em Anatomia Humana pela Universidade de São Paulo (1988). Atualmente é professor titular no Departamento de Estudos de Atividade Física Adaptada na Fac. Ed. Física (FEF) da Universidade Estadual de Campinas.  É membro do Conselho Gestor da Academia Paralímpica Brasileira; Classificador funcional da modalidade Esgrima em Cadeira de Rodas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e classificador senior pela International Wheelchair& Amputee Sports Federation. 

Referências

BWF. Badminton World Federation. History. 2015.Disponível em: <http://www.bwfbadminton.org/ page.aspx?id=14887>. Acessado em: 02 de março de 2015.

BWF. Badminton World Federation. Para-Badminton: Classification. 2012. Disponível em: . Acessado em: 06 de maio de 2018.

DE ROSE, D. J.; GASPAR, R. M. A. Basquetebol: uma visão integrada entre ciência e prática. Análise estatística do jogo. São Paulo: Manole, 2005.

IPC. International Paralympic Committee. Governing Board approves first 16 sports to be included in the Tokyo 2020 Paralympic Games. (2014). Para-badminton to make its Paralympic Games debut at Tokyo 2020. Disponível em: <https://www.paralympic.org/news/ipc-governing-board-approves-first-16-sports-be-included-tokyo-2020-paralympic-games>. Acessado em: 06 de maio de 2018.

MANRIQUE, D. C. Análisis de las Características del juego em el bádminton de competición. Su aplicación al entrenamiento. 2000. 273f. Tesis (Doctoral de Educación Física y Deportista) - Universidad de Granada, Granada, 2000.

MANRIQUE, D. C.; GONZALEZ-BADILLO, J. Analysis of the characteristics of competitive badminton. British Journal of Sports Medicine, London, v. 37, n. 1, p. 62-6, 2003.

MANRIQUE, D. C.; PRADA, A. C.; SÁNCHES, A. F.; SICILIA, A. O.; CORRAL, F. R. Análisis Informatizado del juego en jugadores de bádminton de elite mundial. Computerized analysis of game in tope-class badminton players. Cultura, Ciencia y Deporte, Murcia, v. 1, n. 1, p. 25-31, 2004.

LAFFAYE, G.; PHOMSOUPHA, M.; DOR, F. Changes in the game characteristics of a badminton match: a longitudinal study through the olympic game finals analysis in men’s singles. Journal of Sport Science Medicine, Bursa Turkey, v. 14, n. 3, p. 584-90, 2015.

PHOMSOUPHA, M.; LAFFAYE, G. The science of badminton: game characteristics, anthropometry, physiology, visual fitness and biomechanics. Sports Medicine, London, v. 45, n. 4, p. 473-95, 2015.

SANTOS, A. D. R. Análise da estrutura de rendimento em badminton: investigação aplicada ao escalão de sub 19. 2010. 71f. Dissertação (Mestrado em Treino Desportivo para Crianças e Jovens) - Universidade de Coimbra, Coimbra, 2010.

STRAPASSON, A. M.; BAESSA, D. J.; BORGES, M.; FARIA, F. R.; GODOY, P.; DUARTE, E. Mundial de parabadminton: análise da performance técnica de um jogo. In: V Congresso de Ciências do Desporto e IV Simpósio Internacional de Ciência do Desporto, v. 1, 2014, Campinas. Anais... Campinas: Unicamp, 2014. p. 131.

STRAPASSON, A. M. Iniciação ao para-badminton: proposta de atividades baseada no programa de ensino “shuttle time”. 2016. 138f. Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

STRAPASSON, A. M.; BAESSA, D. J.; BORIN, J. P.; DUARTE, E. Para-badminton: quantificação dos fundamentos do jogo através do scout. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 25, n. 2, p. 107-15, 2017.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J. Métodos de pesquisa em atividade física. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

WILLIAMS, L. Kicking up a Racket! Parabadminton activity programme. Badminton England: England, 2012.

Downloads

Publicado

08-10-2018

Como Citar

STRAPASSON, A. M.; CHIMINAZZO, J. G. C.; RIBEIRO, W. de O. M.; ALMEIDA, M. B. de; DUARTE, E. Para-badminton: características temporais e técnicas do jogo. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 16, n. 2, p. 57–63, 2018. DOI: 10.36453/2318-5104.2018.v16.n2.p57. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/19459. Acesso em: 28 jan. 2022.