Ansiedade pré-competitiva e desempenho em jovens atletas de ginástica rítmica: um estudo de caso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36453/2318-5104.2020.v18.n3.p25

Palavras-chave:

Ginástica rítmica, competição, desempenho.

Resumo


INTRODUÇÃO: A ginástica rítmica é caracterizada pela participação precoce das atletas em treinamento e competição. Essa participação pode causar altos níveis de ansiedade, podendo impactar negativamente no desempenho esportivo.OBJETIVO: Verificar as respostas de ansiedade pré-competitiva e de desempenho em atletas da ginástica rítmica. MÉTODOS: Foram avaliadas 2 atletas de ginástica rítmica, com idade de 11 e 12 anos, nos aparelhos individuais de maças e corda, durante uma competição simulada e uma competição oficial. A ansiedade pré-competitiva foi avaliada pelo questionário CSAI-2R e o desempenho foi avaliado pela percepção da atleta e o score da arbitragem para cada apresentação.RESULTADOS: Os dados descritivos sugerem que na competição oficial, as atletas apresentaram maiores valores de ansiedade somática e cognitiva; seguido de uma maior percepção de desempenho. Para a pontuação da arbitragem, as atletas apresentaram maiores valores para o aparelho maças e menores valores no aparelho corda na competição oficial quando comparado a competição simulada.CONCLUSÃO: Os resultados do presente estudo sugerem que, a ansiedade pré-competitiva tende a ser maior em situações mais estressantes (competição oficial vs. simulada), porém esse comportamento parece não influenciar negativamente o desempenho das ginastas nas apresentações individuais.ABSTRACT. Precompetitive anxiety and performance in young rhythmic gymnastics athletes: a case study.BACKGROUND: Rhythmic gymnastics is characterized by an athlete’s early participation in training and competition. This participation can cause high levels of anxiety and may impact negatively on sports performance.OBJECTIVE: To verify the precompetitive anxiety and performance responses in rhythmic gymnastics athletes.METHODS: Two rhythmic gymnastics athletes, aged 11 and 12 years old, were evaluated in individual clubs and rope apparatus, during a simulated and official competition. Precompetitive anxiety was assessed by CSAI-2R questionnaire, and performance was assessed by the athlete´s perception and jury score for each presentation. RESULTS: The descriptive data suggest that in the official competition, the athletes presented higher values of somatic and cognitive anxiety, followed by a greater perception of performance. For the jury score, the athletes presented higher values in clubs and lower values in the rope apparatus during the official competition than the simulated competition.CONCLUSION: The results of the present study suggest that precompetitive anxiety tends to be higher in more stressful conditions (official vs. simulated competition), but this behavior does not seem to influence the performance of gymnasts in individual presentations negatively.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBACENA, M. M.; GRISI, R. N. F. Nível de ansiedade pré-competitiva em atletas de natação. Conexões, Campinas, v. 6, n. 1, p. 31-38, 2008.

COTTYN, J.; DE CLERCQ, D.; PANNIER, J. L.; CROMBEZ, G.; LENOIR, M. The measurement of competitive anxiety during balance beam performance in gymnasts. Journal of Sports Science, London, v. 24, p. 57-164, 2006.

CORTZ, R. V.; LOURENÇO, M. R. A. Exercícios compensatórios na ginástica rítmica: possibilidades de reduções de lesões. Várzea Paulista: Fontoura, 2019.

COX, R. H.; MARTENS, M. P.; RUSSELL, W. D. Measuring anxiety in athletics: the revised competitive state anxiety inventory-2. Journal of Sport & Exercise Psychology, Champaign, n. 25, p. 519-33, 2003.

FILAIRE, E.; SAGNOL, M.; FERRAND, C.; MASO, F.; LAC, G. Psychophysiological stress in judo athletes during competitions. Journal of Sports Medicine Physical Fitness, Rome, v. 41, p. 263-8, 2001.

KUNZ, E. As dimensões inumanas do esporte de rendimento. Movimento, Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 23-28, 1994.

MARTENS, R.; VEALEI, R. S.; BURTON, D. Competitive anxiety in sport. Champaign: Human Kinetics, 1990.

PALUDO, A. C.; NUNES, A. S; SIMÕES, A. C; GIMENES, M. Relação entre ansiedade competitiva, autoconfiança e desempenho esportivo: uma revisão ampla da literatura. Psicologia & Argumento, Curitiba, v. 34, p. 156-69, 2016.

PLUHAR, E.; McCRACKEN, C.; GRIFFITH, K. L.; CHRISTINO, M. A.; SUGIMOTO, D.; MEEHAN W. P. Team sport athletes may be less likely to suffer anxiety or depression than individual sport athletes. Journal of Sports Science & Medicine, Bursa, v. 18, p. 490-6, 2019.

RÉ, A. H. N.; DE ROSE JR., D.; BÖHME, M. T. S. Stress e nível competitivo: considerações sobre jovens praticantes de futsal. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 12, n. 4, p. 83-7, 2004.

SPIELBERGER, C. D. State-trait anxiety inventory: a comprehensive biblografy. Palo Alto: Consulting Psychologists Press, 1989.

SOUZA, J. P.; LOBO, C. C.; DOS ANJOS, C. L.; PASSARELI, L. F. M. Ansiedade pré-competitiva em atletas das categorias de base: relato de experiência em campeonato brasileiro de judô. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 17, n. 2, p. 77-81, 2019.

Downloads

Publicado

02-10-2020

Como Citar

MARQUES, C. M.; SILVA, S. E. F.; MATTES, V. V.; PALUDO, A. C. Ansiedade pré-competitiva e desempenho em jovens atletas de ginástica rítmica: um estudo de caso. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 18, n. 3, p. 25–28, 2020. DOI: 10.36453/2318-5104.2020.v18.n3.p25. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/23459. Acesso em: 29 nov. 2021.