Vamos falar sobre ciência: aproximação da ciência na prática do profissional de educação física na residência multiprofissional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36453/2318-5104.2020.v18.n3.p133

Palavras-chave:

Atenção primária à saúde, Exercício, Saúde Pública, Internato não Médico, Centros de Saúde.

Resumo


OBJETIVO: Contextualizar o uso das ferramentas metodológicas e relatar as experiências com a disciplina de “Avaliação e Prescrição de Atividade Física para a Saúde e Doença” ministrada para profissionais/residentes de Educação Física (EF). MÉTODOS: O artigo apresenta as descrições de atividades desenvolvidas para dois profissionais da primeira turma de residência multiprofissional da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro-PR). Buscou-se inovar em aspectos do ensino, utilizando como referência metodológica a atividade física baseada em evidências e aprendizagem baseada em problemas.RESULTADOS: Entre as experiências destacadas estão a importância da busca por referencial teórico e os momentos de aplicação dos conteúdos na prática, e a contextualização dos ensaios pragmáticos fomentando reflexões sobre a prática no âmbito da atenção primária à saúde (APS).CONCLUSÃO: Espera-se que esse relato propicie a discussão continuada nos cursos de residência multiprofissional sobre a otimização da aplicação da ciência na prática dos profissionais de EF no contexto da APS.ABSTRACT. Let’s talk about science: approximating science and practice of exercise professionals in the multidisciplinary residence.OBJECTIVE: To contextualize the use of methodological tools and report the experiences with the course “Assessment and Prescription of Physical Activity for Health and Disease” ministered for professionals/residents in Physical Education (PE). METHODS: The article presents the descriptions of activities developed for two professionals of the first class from the multidisciplinary residence of the Midwestern Parana State University (Unicentro-PR). We aimed to innovate in teaching aspects, using methodological references such as evidence-based physical activity and program-based learning. RESULTS: There are some highlighted experiences such as the importance of searching for the theoretical reference and the timing to apply the topics, optimizing the application of science in the residences’ practice and the pragmatic trials stimulating evidences that reflects practices.CONCLUSION: We hope this report provides the continuous discussion on multidisciplinary residence courses about the optimization of science applied into practice by PE professionals in the primary health care context. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMERICAN COLLEGE OF SPORTS MEDICINE. Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição. 10. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2018.

AGORITSAS, T.; ISERMAN, E.; HOBSON, N.; COHEN, N.; COHEN, A.; ROSHANOV, P. S.; ... ; HAYNES, R.B. Increasing the quantity and quality of searching for current best evidence to answer clinical questions: protocol and intervention design of the MacPLUS FS Factorial Randomized Controlled Trials. Implementation Science, Manchester, v. 9, p. 125-40, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº. 154 de 24 de janeiro de 2008. Cria os Núcleos de Apoio a Saúde da Família - NASF. Brasília, Governo Federal: Ministério da Saúde, 2008. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/legislacao/portaria154_24_01_08.pdf. Acessado em: 14 de dezembro de 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Residência multiprofissional em saúde: experiências, avanços e desafios. Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/residencia_multiprofissional.pdf. Acessado em: 14 de dezembro de 2019.

COX, H. C.; LEWIS, R. J. Pragmatic trials: practical answers to “real world” questions. Journal of American Medical Association, Chicago, v. 316, n. 11, p. 1205-6, 2016.

DA SILVA, D. F.; COUTINHO, S. S.; PICCININI-VALLIS, H.; QUEIROGA, M. R. Physical education in Primary Health Care: reports on interactive actions in an undergraduate course. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Florianópolis, v. 23:e0048, 2018.

DICENSO, A.; BAYLEY, L.; HAYNES, R. B. Assessing pre-appraised evidence: fine-tuning the 5S model into a 6S model. Evidence-based Nursing, London, v. 12, n. 4, p. 99-101, 2009.

LET’S TALK SCIENCE. Why STEM? In: Let’s Talk Science website. Canada, 2019. Disponível em: <http://letstalkscience.ca/>. Acessado em: 14 de dezembro de 2019.

LOCH, M. Abordando Saúde Coletiva no curso de bacharelado em educação física: relato de experiência. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Florianópolis, v. 21, n. 3, p. 285-90, 2016.

LOCH, M.; FLORINDO, A. A educação física e as residências multiprofissionais em saúde. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Florianópolis, v. 17, n. 2, p. 81-2, 2012.

LUAN, X.; TIAN, X.; ZHANG, H.; HUANG, R.; LI, N.; CHEN, P.; WANG, R. Exercise as a prescription for patients with various diseases. Journal of Sport and Health Science, Shanghai, v. 8, n. 5, p. 422-441, 2019.

MALACHIAS, M. V. B.; FRANCO, R. J.; FORJAZ, C. L. M.; PIERIN, A. M. G.; GOWDAK, M. M.; KLEIN, M. R. S. T.; MATSUDO, V. 7th Brazilian Guideline of Arterial Hypertension: Chapter 6 – Non-pharmacological treatment. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Rio de Janeiro, v. 107, Suppl. 3, p. 30-4, 2016.

MAMEDE, S. Aprendizagem baseada em problemas: características, processos e racionalidade. In: MAMEDE, S.; PENAFORTE, J. (Org.). Aprendizagem baseada em problemas: anatomia de uma nova abordagem educacional. Fortaleza: Hucitec, 2001. p. 25-48.

OLIVEIRA, A. T. C.; ROCHA, L. L.; VENÂNCIO, L. SANCHES NETO, L. Professores(as)-pesquisadores(as) de educação física na educação básica: idiossincrasias e fomento à formação na região metropolitana de Fortaleza. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 17, n. 2, p. 143-51, 2019.

PEDERSEN, B. K.; SALTIN, B. Exercise as medicine - evidence for prescribing exercise as therapy in 26 different chronic diseases. Scandinavian Journal of Medicine and Science in Sports, Oslo, v. 25, Suppl. 3, p. 1-72, 2015.

QUEIROGA, M. R.; FERREIRA, S.A; VAZ, E. S.; SOUZA, S. C. S.; OLIVEIRA, L. E. C.; STAVINSKI, N. G. L.; FERNANDES, D. Z.; WEBER, V. R. M.; SILVA, D. F. Clínica e academia escola de educação física: prescrição de exercícios físicos baseados em evidências científicas. Revista de Extensão, Florianópolis, v. 16, p. 111-22, 2019.

SCHWARTZ, D.; LELLOUCH, J. Explanatory and pragmatic attitudes in therapeutical trials. Journal of Chronic Disease, Washington, v. 20, n. 8, p. 637-48, 1967.

TUNIS, S. R.; STRYER, D. B.; CLANCY, C. M. Practical clinical trials: increasing the value of clinical research for decision making in clinical and health policy. Journal of American Medical Association, Chicago, v. 290, n. 12, p. 1624-32, 2003.

WISKEMANN, J.; SCHOMMER, K.; JAEGER, D.; SCHARHAG-ROSENBERGER, F. Exercise and cancer: return to work as a firefighter with ostomy after rectal carcinoma – a case report. Medicine, Baltimore, v. 95, n. 29, p. e4309, 2016.

Downloads

Publicado

22-09-2020

Como Citar

SILVA, D. F. da; QUEIROGA, M. R. Vamos falar sobre ciência: aproximação da ciência na prática do profissional de educação física na residência multiprofissional. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 18, n. 3, p. 133–138, 2020. DOI: 10.36453/2318-5104.2020.v18.n3.p133. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/23772. Acesso em: 29 nov. 2021.

Edição

Seção

Relato de Experiência