Correlação entre percepção subjetiva do esforço e fadiga neuromuscular dos membros inferiores em atletas de futebol

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36453/2318-5104.2020.v18.n3.p37

Palavras-chave:

Futebol, Esporte, Fadiga Muscular.

Resumo


OBJETIVO: Determinar a correlação entre a percepção subjetiva do esforço (PSE) e a fadiga neuromuscular dos membros inferiores por meio de saltos mensurados no pré e pós treino em atletas de futebol.MÉTODOS: Quatorze atletas de futebol (sub 17) foram monitorados ao longo de quatro sessões de treinamento. Com as seguintes características: estatura (173±6,81cm), peso (64,43±5,80kg) e percentual de gordura (14,74±3,11). A PSE foi monitorada por meio do aplicativo e-trimp, 15 minutos após o final de cada sessão de treinamento. Os saltos foram avaliados por meio da plataforma de salto Jump System Pro, 10 minutos, antes e depois das sessões de treinamento. Os dados foram analisados no programa estatístico SPSS por meio da estatística descritiva e correlação de Spearman.RESULTADOS: A correlação entre a PSE e a diferença da potência relativa do salto vertical (pré/pós treino) foi fraca para todas as sessões. As sessões 1 e 4 apresentaram correlação negativa (r=-0,184, p=0,530; r=-0,159, p=0,587). As sessões 2 e 3 apresentaram correlação positiva (r=0,010, p=0,973; r=0,373, p=0,188), respectivamente.CONCLUSÃO: Não foram observadas correlações estatisticamente significativas entre a PSE e a potência relativa de salto nos atletas avaliados.ABSTRACT. The correlation between the rating of perceived exertion and neuromuscular fatigue on the lower body in soccer athletes.OBJECTIVE: Define the correlation between the rating of perceived exertion (RPE) and the power of the lower limbs before and after training in soccer athletes.METHODS: Were monitored 14 soccer athletes (under 17 years old) over four training sessions. With the following characteristics: height (173±6.81cm), weight (64.43±5.80kg) and fat percentage (14.74±3.11). RPE was monitored through the e-trimp app, 15 minutes after the end of each training session. Jumps were evaluated through the Jump System Pro jumping platform, 10 minutes before and after the training sessions. Data was analyzed in the SPSS statistical program using descriptive statistics and Spearman correlation.RESULTS: The correlation between the RPE and the difference of the relative power of the vertical jump test (pre/post training) was weak for all the sessions. Sessions 1 and 4 presented a negative correlation (r=-0.184, p=0.530; r=-0.159, p=0.587). Sessions 2 and 3 showed a positive correlation (r=0.010, p=0.973; r=0.373, p=0.188), respectively.CONCLUSION: There were no statistically significant correlations between the RPE and the relative jumping power in the evaluated athletes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caique Lopes Müller, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Campus Curitiba

Preparador físico no Örebro SportKlubb. Cursando pós graduação em fisiologia do exercício no Centro Universitário Leonardo da Vinci (UNIASSELVI) e membro do grupo de pesquisa GEPAFE-tec. Estagiou no departamento de performance do Club Athletico Paranaense (2017-2018). Cursou Bacharelado em Educação Física na Universidade Tecnológica Federal do Paraná. (2018) Trabalhou como Técnico e Preparador de Goleiros na empresa Next Academy (2016-2017). Foi Preparador de Goleiros no Diamante Sport Club (2016-2017). Estagiou na Academia Olímpica (2015-2016). Foi Proprietário da Escola de Futebol CLM Sports(2014-2015). Cursou espanhol, nível 2, no Hispano (2015). Cursou Inglês geral e Inglês para negócios, na escola New Zealand Language Center, em intercâmbio de um ano na Nova Zelândia (2012).

Pedro Sotero da Cunha Neto, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Campus Curitiba

Possui graduação em Educação Física pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2009) e Pós-Graduação em Metodologia do Treinamento em Futebol e Futsal pela Universidade Gama Filho (2013). Mestrando na área de Esporte e Exercício Físico do Programa de Pós Graduação em Educação Física (PPGEF) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Integrante do Grupo de Pesquisa em Atividade Física, Esporte e Tecnologia (GEPAFETec) onde desenvolve pesquisas acerca de temas como análise tática no futebol. Atualmente é analista de desempenho - S.C. Corinthians Paulista. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Futebol.

Eloir Junior da Silva dos Santos, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Campus Curitiba

Possui graduação em Educação Física pelo Centro Universitário Autônomo do Brasil(2018). Atuou como Auxiliar na Preparação Física da Clube Atlético Paranaense e preparador físico dos clube Renovicente e Londrina Hope. Tem experiência na área de Educação Física.

Alexandre Oliveira, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Campus Curitiba

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Tuiuti do Paraná (2013), membro do GEPAFE-tec (Curitiba-PR). Tem experiência na área do treinamento desportivo no futebol, desenvolvendo pesquisas nas ciências do esporte com ênfase no futebol. Atuando na fisiologia do exercício.

Rosimeide Francisco dos Santos Legnani, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Doutorado em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná (2015). Mestrado em Educação Física pela Universidade Estadual de Londrina (2009). Especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Federal do Paraná (2004). Possui graduação em Licenciatura em Educação Física pela Universidade de Passo Fundo/RS (1998) e Faculdades Reunidas de Admin. Ciências Contábeis e Econômicas de Palmas/PR (2000). Membro do Centro de Estudos Atividade Física e Saúde (CEAFS- UFPR). Membro do GEPAFE-tec (UTFPR - Curitiba). A ênfase do trabalho está pautada em Saúde e Qualidade de Vida, atuando principalmente nos seguintes temas: comportamentos de crianças e adolescentes em relação ao estilo de vida e saúde, ritmo e dança, ginástica de academia e atividade física de forma geral.

Elto Legnani, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Campus Curitiba

Graduação em Educação Física pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (1989), Especialização em Treinamento Desportivo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990), Especialização em Avaliação da Performance Motora pela Universidade Estadual de Londrina (1993), Mestrado em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006) e Doutorado em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná (2012). É Professor efetivo da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Atua no ensino da graduação (Educação Física), lecionando as seguintes disciplinas: Futebol e Futsal. Orienta nos Programas de Pós-Graduação em Engenharia Biomédicas e Educação Física da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Atua em duas linhas de pesquisa: Saúde (comportamentos relacionados à saúde em crianças e adolescentes); e Esporte (treinamento físico, técnico e tático no futsal e futebol, controle de cargas de treinamento e desenvolvimento e validação de instrumentos na área da saúde e do Esporte.

Referências

ABAD, C.; CUNIYOCHI, R.; KOBAL, R.; GIL, S.; PASCOTO, K.; NAKAMURA, F.; LOTURCO, I. Efeito do destreinamento na composição corporal e nas capacidades de salto vertical e velocidade de jovens jogadores da elite do futebol brasileiro. Revista Andaluza de Medicina del Deporte, Sevilla, v. 9, n. 3, p. 124-30, 2016.

ALEXIOU, H.; COUTTS, A. J. A comparison of methods used for quantifying internal training load in women soccer players. International Journal of Sports Physiology and Performance, Champaign, v. 3, n. 3, p. 320-30, 2008.

VIVEIROS, L.; COSTA, E. C.; MOREIRA, A.; NAKAMURA, F. Y.; AOKI, M. S. Monitoramento do treinamento no judô: comparação entre a intensidade da carga planejada pelo técnico e a intensidade percebida pelo atleta. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, São Paulo, v. 17, n. 4, p. 266-9, 2011.

BARROSO, R.; CARDOSO, R. K.; CARMO, E. C.; TRICOLI, V. Perceived exertion in coaches and youngs wimmers with different training experience. International Journal of Sports Physiology and Performance, Champaign, v. 9, n. 2, p. 212-6, 2014.

BORG, G. A. V. Psychophysical bases of perceived exertion. Medicine and Science in Sports and Exercise, Indianapolis, v. 14, n. 5, p. 377-81, 1982.

BORIN, J. P.; OLIVEIRA, R. S. D.; CAMPOS, M. G. D.; CREATTO, C. R.; PADOVANI, C. R. P.; PADOVANI, C. R. Evaluación del efecto del entrenamiento em el período preparatório en atletas profesionales del fútbol. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Brasília, v. 33, n. 1, p. 219-33, 2011.

BRANCACCIO, P.; MAFFULLI, N.; LIMONGELLI, F. M. Creatine kinase monitoring in sport medicine. British Medical Bulletin, Oxford, v. 81, n. 1, p. 209-30, 2007.

BUCHHEIT, M.; LACOME, M.; CHOLLEY, Y.; SIMPSON, B. M. Neuromuscular responses to conditioned soccer sessions assessed via GPS-embedded accelerometers: insights into tactical periodization. International Journal of Sports Physiology and Performance, Champaign, v. 13, n. 5, p. 577-83, 2018.

CASAMICHANA, D.; CASTELLANO, J.; CALLEJA-GONZALEZ, J.; SAN ROMÁN, J.; CASTAGNA, C. Relationship between indicators of training load in soccer players. The Journal of Strength & Conditioning Research, Colorado Springs, v. 27, n. 2, p. 369-74, 2013.

CORRÊA, D. K. D. A.; ALCHIERI, J. C.; DUARTE, L. R. S.; STREY, M. N. Excelência na produtividade: a performance dos jogadores de futebol profissional. Psicologia: Eeflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 15, n. 2, p. 447-60, 2002.

COUTTS, A. J.; RAMPININI, E.; MARCORA, S. M.; CASTAGNA, C.; IMPELLIZZERI, F. M. Heart rate and blood lactate correlates of perceived exertion during small-sided soccer games. Journal of Science and Medicine in Sport, Belconnen, v. 12, n. 1, 79-84, 2009.

DAL PUPO, J.; ALMEIDA, C. M. P.; DETANICO, D.; SILVA, J. F. D.; GUGLIELMO, L. G. A.; SANTOS, S. G. D. Potência muscular e capacidade de sprints repetidos em jogadores de futebol. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, v. 12, n. 4, p. 255-61, 2010.

FLÁVIO, J. M.; DE OLIVEIRA, D. C. X.; DE SOUZA, E. G. Efeito do treinamento pliométrico no desempenho da velocidade e altura dos saltos vertical e horizontal para jovens jogadores de futebol. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 10, n. 41, p. 673-80, 2018.

FOSTER, C.; FLORHAUG, J. A.; FRANKLIN, J.; GOTTSCHALL, L.; HROVATIN, L. A.; PARKER, S.; DODGE, C. A new approach to monitoring exercise training. The Journal of Strength & Conditioning Research, Colorado Springs, v. 15, n. 1, p. 109-15, 2001.

GONÇALVES, L. G. C.; AQUINO, R. L. D. Q. T.; PUGGINA, E. F. Caracterização do perfil de jovens jogadores de futebol: uma análise das habilidades técnicas e variáveis antropométricas. Motricidade, Ribeira de Pena, v. 12, n. 2, p. 27-37, 2016.

GUEDES, D. P.; GUEDES, J. E. R. P. Controle do peso corporal: composição corporal, atividade física e nutrição. Londrina: Midiograf. 311 p.

HADER, K.; RUMPF, M. C.; HERTZOG, M.; KILDUFF, L. P.; GIRARD, O.; SILVA, J. R. Monitoring the athlete match response: Can external load variables predict post-match acute and residual fatigue in soccer? A systematic review with meta-analysis. Sports Medicine-Open, Auckland, v. 5, n. 1, p. 48, 2019.

IMPELLIZZERI, F. M.; RAMPININI, E.; COUTTS, A. J.; SASSI, A. L. D. O.; MARCORA, S. M. Use of RPE-based training load in soccer. Medicine & Science in Sports & Exercise, Indianapolis, v. 36, n. 6, p. 1042-7, 2004.

INTERNATIONAL OLYMPIC COMMITTEE INJURY AND ILLNESS EPIDEMIOLOGY CONSENSUS GROUP. International Olympic Committee Consensus Statement: methods for recording and reporting of epidemiological data on injury and illness in sports 2020 (Including the STROBE Extension for Sports Injury and Illness Surveillance (STROBE-SIIS). Orthopaedic Journal of Sports Medicine, New York, v. 8, n. 2, p. 2325967120902908, 2020.

KUNRATH, C. A.; GONÇALVES, E.; SILVA, L. F. D. S.; TIGGEMANN, C. L.; DIAS, C. P.; OLIVEIRA, U. O. D.; TEOLDO, I. Avaliação da intensidade do treinamento técnico-tático e da fadiga causada em jogadores de futebol da categoria sub-20. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 217-25, 2016.

NAIDU, S. A.; FANCHINI, M.; COX, A.; SMEATON, J.; HOPKINS, W. G.; SERPIELLO, F. R. Validity of session rating of perceived exertion assessed via the cr100 scale to track internal load in elite youth football players. International Journal of Sports Physiology Performance, Hanover, v. 14, n. 3, p. 403-6, 2019.

NAKAMURA, F. Y.; MOREIRA, A.; AOKI, M. S. Monitoramento da carga de treinamento: a percepção subjetiva do esforço da sessão é um método confiável. Journal of Physical Education, Maringá, v. 21, n. 1, p. 1-11, 2010.

ROSCHEL, H.; TRICOLI, V.; UGRINOWITSCH, C. Treinamento físico: considerações práticas e científicas. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 25, n. Especial, p. 53-65, 2011.

SLAUGHTER, M. H.; LOHMAN, T. G.; BOILEAU, R.; HORSWILL, C. A.; STILLMAN, R. J.; VAN LOAN, M. D.; BEMBEN, D. A. Skinfold equations for estimation of body fatness in children and youth. Human Biology, Nova York, v. 60, n. 5, p. 709-23, 1988.

SILVA, M. E. S. da. Resposta afetiva nos métodos de treinamento do futebol em jovens: uma comparação entre jogo reduzido e treino de sprints repetidos com mudança de direção. 2017. 15f. TCC (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

THORPE, R. T.; STRUDWICK, A. J.; BUCHHEIT, M.; ATKINSON, G.; DRUST, B.; GREGSON, W. The influence of changes in acute training load on daily sensitivity of morning-measured fatigue variables in elite soccer players. International Journal of Sports Physiology and Performance, Champaign, v. 12, n. s2, p. S2-107, 2017.

Downloads

Publicado

09-10-2020

Como Citar

MÜLLER, C. L.; CUNHA NETO, P. S. da; DOS SANTOS, E. J. da S.; OLIVEIRA, A.; LEGNANI, R. F. dos S.; LEGNANI, E. Correlação entre percepção subjetiva do esforço e fadiga neuromuscular dos membros inferiores em atletas de futebol. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 18, n. 3, p. 37–41, 2020. DOI: 10.36453/2318-5104.2020.v18.n3.p37. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/25170. Acesso em: 29 nov. 2021.