Uma história do foot-ball na cidade de Bocaiúva (MG): o esporte bretão e a modernidade no sertão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36453/2318-5104.2020.v18.n3.p71

Palavras-chave:

Futebol, História do Esporte, Modernidade

Resumo


OBJETIVO: O presente estudo tem, por objetivo, identificar a emergência da prática futebolística na cidade de Bocaiúva, localizada na região norte do estado de Minas Gerais, entre os anos de 1920 a 1940. MÉTODOS: Este estudo foi realizado por meio de pesquisa documental em fontes impressas, a saber, periódicos que circulavam na cidade de Bocaiúva, entre os anos de 1920 a 1940, tais como Gazeta do Norte e Bocayuva. Tais fontes foram submetidas a uma análise documental.RESULTADOS: Ao ter sua emergência pelos pés da elite local, o futebol foi, posteriormente, praticado pelos operários que trabalhavam na construção da linha férrea, obra essa que foi realizada na região. Assim, nesse momento, emergem diversas agremiações de futebol, dentre elas o Bocayuva Esporte Clube, o Central e o Granjas Reunias. Tais agremiações proporcionaram diversas partidas intermunicipais. Nesse momento, emergem os sentimentos de pertencimentos, gerando conflito entre as ‘assistências’. Diante disso, percebe-se a configuração de novos hábitos de uma sociedade moderna, no período inicial do Brasil republicano, mesmo se tratando de uma cidade do interior, que se espelhava nos comportamentos da sociedade europeia, ao refletir condutas da então capital do Brasil: o Rio de Janeiro.CONCLUSÃO: Assim, além de esta prática esportiva conseguir proporcionar um processo de socialização e integração das cidades do norte de Minas Gerais, destacou-se, nesta pesquisa, a representatividade do futebol e o significado que este esporte transmitia ao imaginário coletivo da pequena cidade de Bocaiuva.ABSTRACT. A history of foot-ball in the city of Bocaiúva (MG): breton sport and modernity in the hinterland.OBJECTIVE: The present study aims to identify the emergence of football practice in the city of Bocaiúva, located in the northern region of the state of Minas Gerais, between the years 1920 to 1940.METHODS: This study was carried out through documentary research in printed sources, such as periodicals that circulated in the city in the period, such as Gazeta do Norte and Bocayuva. Such sources were submitted to a documentary analysis. RESULTS: Presenting its emergence through the feet of the local elite, football was subsequently practiced by the workers who worked on the construction of the railway line, an operation that was carried out in the region. Thus, at that moment, several football associations emerge, among them Bocayuva Esporte Clube, the central team, and Granjas Reunias. Such associations provide several intercity matches. Therefore, it is possible to perceive the configuration of new habits of a modern society, in the early period of republican Brazil, even in the case of a city in the interior, which was mirrored in the behaviors of European society, by reflecting the behavior of the capital of Brazil in the period: Rio de Janeiro.CONCLUSION: Thus, in addition to this sports practice being able to provide a process of socialization and integration between the cities of northern Minas Gerais, in this research, the representativeness of football and the meaning that this sport transmitted to the collective imagination of the small city of Bocaiúva stood out.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Carvalho Vieira, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Acadêmico do curso de Educação Física Licenciatura da Universidade Estadual de Montes Claros UNIMONTES, integrante do grupo de Estudos em História do Esporte e da Educação Física(GEHEF/CNPq) vinculado ao Laboratório de Estudos, Pesquisas e Extensão do Lazer (LUDENS) da UNIMONTES

Mailton Nascimento Oliveira, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Acadêmico do curso de Educação Física Licenciatura da Universidade Estadual de Montes Claros UNIMONTES, integrante do Grupo de Estudos em História do Esportes e da Educação Física que é vinculado ao Laboratório de Estudos do Lazer - LUDENS. Também membro do Observatório do Futebol e Torcer.

Ester Liberato Pereira, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Professora efetiva do Departamento de Educação Física e do Desporto (DEFD) da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) da Unimontes e editora-chefe do periódico Caminhos da História - Revista do PPGH da Unimontes. Doutorado em Ciências do Movimento Humano pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano (PPGCMH) na Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança (ESEFID) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), na linha de pesquisa Representações Sociais do Movimento Humano. Mestrado em Ciências do Movimento Humano pelo PPGCMH/UFRGS. Especialização em Equoterapia pela Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Licenciatura plena em Educação Física pela ESEFID/UFRGS. Intercâmbios na Faculdade de Desporto (FADEUP) da Universidade do Porto (UP) (Portugal) e na Facultad de Educación Física (FACDEF) da Universidad Nacional de Tucumán (UNT) (Argentina). Idealizadora e coordenadora do Centro de Memória do Esporte (CEMESP) da Unimontes. Líder do Grupo de Estudos em História do Esporte e da Educação Física (GEHEF), o qual faz parte do Laboratório de Estudo, Pesquisa e Extensão do Lazer (LUDENS), do DEFD da Unimontes. Atualmente, responde pela Assessoria de Projetos Especiais da Pró-Reitoria de Ensino da Unimontes. Desenvolve atividades com os seguintes temas: Educação Física, com ênfase em História do Esporte e da Educação Física; Memória esportiva; Mulheres; Introdução à Educação Física; Campo Profissional da Educação Física; Estudos Socioculturais do Lazer e do Esporte; Esporte para pessoas com deficiência; Esporte Adaptado; Esporte Paralímpico; Práticas Equestres (Hipismo) e Equoterapia. Foi amazona de hipismo (modalidade salto) no período de 1996 a 2015 e Campeã Brasileira por Equipes da categoria 0,90m em 2015. Membro da Associação Nacional de História (Anpuh). Foi integrante da equipe de Equoterapia do Centro de Equoterapia Cavalo Amigo por três anos (2010-2013). É membro do Núcleo de Estudos em História do Esporte e da Educação Física (NEHME) da ESEF/UFRGS e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Neurociência, Exercício, Saúde e Esporte (GENESEs), do DEFD da Unimontes. Também é Membro Pesquisador junto à Academia Paralímpica Brasileira (APB). É associada ao Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE). É Membro da Academia Olímpica Brasileira. Ainda é Membro da International Society for the History of Physical Education and Sport (ISHPES). Participou do 21st International Seminar on Olympic Studies for Postgraduate Students of the International Olympic Academy, ocorrido em Olímpia - Grécia. 

Referências

ALMEIDA, M. A. B. de; GUTIERREZ, G. L.; FERREIRA, R. P. Futebol e ferrovia: a história de um trem da industrialização que parte para o noroeste paulista. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 249-58, 2010.

AMORIM, J. R. de. Oligarquias, coronelismo, caciques e populistas. Montes Claros: Unimontes, 2000.

BACELLAR, C. Uso e mau uso dos arquivos. In: PINSKY, C. B. (Org.). Fontes históricas. São Paulo: Contexto, 2008.

BURKE, P. O que é história cultural? Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

CARDOSO, F. de S.; SILVA, S. R. da; SILVA, L. P. A fase do Montes Claros Sport Club (1924-1927): O início do futebol espetacularizado e do sentimento clubístico. In: CALEIRO, R. C. L.; SOUZA NETO, G. J. de; SILVA, L. P. (Org.). O foot-ball no sertão mineiro: a história do sport bretão nos claros montes das geraes. Montes Claros: Unimontes, 2012.

DA MATTA, R. A antropologia do óbvio. Revista USP, São Paulo, n. 22, p. 10-17, 1994.

DIAS, C. Esportes nos confins da civilização: Mato Grosso, 1920-1930. Topoi, Rio de Janeiro, v. 18, n. 34, p. 66-90, 2017.

DIAS, C. O esporte e a cidade na historiografia brasileira: uma revisão crítica. Tempo, Niterói, v. 19, n. 34, p. 33-44, 2012.

DIAS, C.; SOUZA NETO, G. J. de; SILVA, I. M. da; MAYOR, S. S. Historia do futebol em Minas Gerais. Tempos Gerais, São João Del-Rei, n. 6, p. 67-8, 2014.

FAUSTO, B. História do Brasil. 2 ed. São Paulo: Edusp, 1995.

GAZETA DO NORTE. Bocayuvva Sport Club. 1924. Anno VII – N. 316 – p. 2.

GAZETA DO NORTE. Atravessa um período de desanimo o Sport em Montes Claros. 1922 Anno IX – N. 453 – p.7.

GAZETA DO NORTE. Bocayuvva X Montesclaros. 1924. Anno VII – N. 332 – p.2.

GAZETA DO NORTE. Central X Montesclaros. 1925 Anno VIII –N. 398 – p. 1.

GAZETA DO NORTE. O iner-municipal Bocayuva X Montescaros. 1924 Anno VII – N.333 – p. 2.

GAZETA DO NORTE. O iner-municipal de terça-feira. 1936 Anno XIX – N. 1033- p. 2.

GAZETA DO NORTE. Realisa-se amanhã, o encontro Central X Montescaros. Anno VIII – n. 401, p. 1, 1925.

JUBÉ, C. N.; QUITZAU, E. A. Georges Hébert e a legitimação do esporte no Brasil: notas a partir da imprensa (1920-1930). Motrivivência, Florianópolis, v. 31, n. 57, p. 1-23, 2019.

KANITZ, R. C. M. O futebol como distintivo de classe: o caso de Vitor Serpa em Belo Horizonte e outras indagações. Arquivos em Movimento, Rio de Janeiro. v. 14, n. 2, p. 39-53, 2018.

LE GOFF, J. História e memória. 5. ed. Campinas: Unicamp, 2003.

MASCARENHAS, G. Primórdios do futebol na cidade do Rio de Janeiro. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, v. 69, n. 439, p. 101-12, 2008.

MAYOR, S. T. S.; SOUZA NETO, G. J. de. Victor Serpa e a “Mania do Foot-Ball”: O Mito Fundador do Esporte Bretão na Cidade de Belo Horizonte/MG (1904-1905). Podium Sport, Leisure and Tourism Review, v. 3, n. 1, p. 50-60. 2014.

MELO, V. A. de. Cidadesportiva: primórdios do esporte no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Relume-Dumará Faperj, 2001.

O BOCAYUVA. Vários Ecos, 23 de agosto de 1925. Anno II, N.60. p?

O BOCAYUVA. Dr. Pires e Albuquerque, 8 de junho de 1924. Anno I, N.14.

PESAVENTO, S. J. História & história cultural. 2. ed. Belo Horizonte: Autênctica, 2008.

RIBEIRO, E. F. Uma geo-história de territorialidade norte mineira: o caso dos lavradores do Mocambo (Bocaiuva-MG). 2013. 205f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Social) - Universidade Estadual de Montes Claros, Montes Claros, 2013.

SEVCENKO, N. Futebol, metrópoles e desatinos. Revista USP, São Paulo, n. 22, p. 30-7, 1994.

SILVA, L. P. da. Em nome da modernidade: uma educação multifacetada, uma cidade transmutada, um sujeito inventado Montes Claros, 1889-1926. 2012. 211f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

SOUZA NETO, G. J. de. A invenção do torcer em Bello Horizonte: Da Assistência ao Pertencimento Clubístico (1904-1930). 2010. 130f. Dissertação (Mestrado em Estudos do Lazer) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

SOUZA NETO, G. J. de. SILVA, L. P. da. Primeiros movimentos do foot-ball em Montes Claros: a inauguração de uma útil e saudável diversão. Revista Norte Mineira de Educação Física, Montes-Claros, v. 1, n. 1, p. 1-12, 2011.

SOUZA NETO, G. J.; MAYOR, S. T. S. Entusiasmo, estranhamento e resistência discursos da imprensa belo-horizontina sobre o jogo de shoots (1904). Acervo, Rio de Janeiro, v. 2, n. 2, p. 161-71, 2014.

VAMPLEW, W. História do esporte no cenário internacional: visão geral. Tempo, Niterói, v. 19, n. 34, p. 5-17, 2013.

Downloads

Publicado

10-12-2020

Como Citar

VIEIRA, G. C.; OLIVEIRA, M. N.; PEREIRA, E. L. Uma história do foot-ball na cidade de Bocaiúva (MG): o esporte bretão e a modernidade no sertão. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 18, n. 3, p. 71–77, 2020. DOI: 10.36453/2318-5104.2020.v18.n3.p71. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/25185. Acesso em: 29 nov. 2021.