Eventos esportivos em tempos de pandemia da COVID-19: a ginástica em foco

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36453/cefe.2022.28203

Palavras-chave:

Ginástica, COVID-19, Educação Física, Treinamento

Resumo


INTRODUÇÃO: Em um cenário de crise mundial da COVID-19, vivemos um afastamento das possibilidades de participação em diferentes momentos sociais, inclusive, esportivos. Houve o cancelamento de eventos presenciais, entretanto, os eventos on-line revelaram-se como possibilidade.
OBJETIVO: Identificar os eventos esportivos de ginástica on-line efetivados no Brasil durante a pandemia (março de 2020 a abril de 2021), traçando um perfil sobre os mesmos.
MÉTODOS: Para este estudo, optamos pelo método quantitativo de coleta de dados. O levantamento dos dados foi realizado por meio das redes sociais: Instagram®, Facebook® e Youtube®. Para análise dos dados seguimos os parâmetros de organização em planilha do Excel® com o perfil dos eventos, realizando o uso de estatística simples.
RESULTADOS: Totalizaram 75 eventos gímnicos on-line encontrados e analisados no período pré-estabelecido. Os principais dados observados foram em relação às instituições proponentes de caráter privado, nas quais se destacaram na organização desses eventos, representando um total de 29,3%. O mês de maior destaque foi outubro de 2020, com 15 eventos. Identificamos a predominância da região Sudeste 58,6% na gerência desses encontros e a plataforma mais utilizada foi o Zoom Meetings® 28%. Os eventos com viés competitivo tiveram um maior alcance 60% em comparação àqueles com viés festivo 40%. Em relação ao tipo de ginástica, a modalidade mais contemplada foi a Ginástica Rítmica 72% equivalente a 54 eventos. Percebemos que a maioria dos eventos apresentaram categoria mista 97,3%, com destaque para a categoria infantil. Por fim, constatamos uma preferência ao formato individual de participação (80%), ou seja, vídeos com rotinas de um/a ginasta.
CONCLUSÃO: A utilização de plataformas virtuais foi evidente para a manutenção e visibilidade dos eventos de ginástica, bem como possível motivação e permanência na prática, majoritariamente na perspectiva competitiva da ginástica rítmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mellina Souza Batista, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo

Mestre em Educação Física. Universidade de São Paulo

Tamiris Lima Patricio, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo

Nayana Ribeiro Henrique, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus

 Universidade Federal do Amazonas

Kaio César Celi Mota, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo

Mestrado na Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo

Michele Viviene Carbinatto, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo

Docente do Curso de Esporte da Universidade de São Paulo. Docente Colaboradora no Programa de Mestrado em Educação Física da Universidade Federal do Triangulo Mineiro 

Referências

ANNEAR, M. J.; SHIMIZU, Y.; KIDOKORO, T. Sports mega-event legacies and adult physical activity: A systematic literature review and research agenda. European Journal of Sport Science, London, v. 19, n. 5, p. 671-85, 2019. DOI: <https://doi.org/10.1080/17461391.2018.1554002>.

AYOUB, E. Ginástica geral e educação física escolar. Campinas: Unicamp, 2003.

BATISTA, M. S. Extensão universitária: análise dos grupos de ginástica para todos. 2019. 96f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. Disponível em <https://teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39136/tde-20082019-094852/es.php>. Acessado em: 13 abril de 2022.

BORTOLETO, M. A. C.; HEINEN, T.; MENEGALDO, F. R.; SCHIAVON, L. M.; TOLEDO, E.; OLIVEIRA, M.; PASQUA, L. What motivates people to participate in a non-competitive gymnastics’ festival? A case study of world gymnaestrada. Science of Gymnastic Journal, Ljubljana, v. 11, p. 15-22, 2019. Disponível em: <https://www.fsp.uni-lj.si/en/research/scientific-magazines/science-of-gymnastics/previous-issues/2019022419120669/>. Acessado em: 13 abril de 2022.

BRASIL. Ministério da Economia. Nota informativa: uma análise da crise gerada pela covid-19 e a reação de política econômica. Nota Técnica, 13 de maio de 2020. Disponível em: <https://www.gov.br/economia/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/notas-informativas/2020/nota-uma-ana-lise-da-crise-gerada-pela-covid19.pdf/view#:~:text=%2F05%2F2020)-,Nota%20Informativa%20%2D%20Uma%20An%C3%A1lise%20da%20Crise%20gerada%20pela%20Covid%2D19,como%20%C3%BAnica%20na%20hist%C3%B3ria%20recente.>. Acessado em: 12 de julho de 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Painel Coronavírus. Disponível em: <https://covid.saude.gov.br/>. Acessado em: 27 de março de 2022.

CARBINATTO, M. V.; CHAVES, A. D.; MOREIRA, W. W.; COELHO, A. L. S. C.; SIMÕES, R. M. R. Produção do conhecimento em ginástica: uma análise a partir dos periódicos brasileiros. Movimento, Porto Alegre, v. 22, n. 4, p. 1293-308, 2016. DOI: <https://doi.org/10.22456/1982-8918.612223>.

CARBINATTO, M. V.; EHRENBERG, M. C. Festival ginástico e isolamento social: retratos de um evento on-line. Curitiba: Bagai, 2020.

CARBINATTO, M. V.; MOREIRA, W. W.; CHAVES, A. D.; SANTOS, S. P.; SIMÕES, R. R. Campos de atuação em ginástica: estado da arte nos periódicos brasileiros. Movimento, Porto Alegre, v. 22, n. 2, p. 917-28, 2016. DOI: <https://10.22456/1982-8918.61648>.

CBG. Confederação Brasileira de Ginástica. Centro nacional de treinamento de ginástica rítmica de Aracaju (SE) recebe novos aparelhos. Disponível em: <https://www.cbginastica.com.br/noticia/389/centro-nacional-de-treinamento-de-ginastica-ritmica-de-aracaju-se-recebe-novos-aparelhos>. Acessado em: 27 de março de 2022.

CBG. Confederação Brasileira de Ginástica. Notícia. Disponível em: <https://www.cbginastica.com.br/adm/resources/download_arquivo/846d2556ec65d709de82e653afd88c00_58eeadf1624aa.pdf>. Acessado em: 15 de maio de 2021.

CONTESSOTO, G. S. de M.; MENEGALDO, F. R.; PATRICIO, T. L.; BORTOLETO, M. A. C. Ginástica para todos e corpos experientes: um diálogo entre a ginástica e outras práticas corporais. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 19, n. 2, p. 57-63, 2021. DOI: <https://doi.org/10.36453/cefe.2021.n2.27405>.

CÔTÉ, J.; STRACHAN, L.; FRASER-THOMAS, J. Participation, personal development, and performance through youth sport. In: HOLT, N. L. (Ed.) Positive youth development through sport. London: Routledge, 2008. Disponível em: <https://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.454.9870&rep=rep1&type=pdf>.

CRESWELL, J. W; POTH, C. N. Qualitative inquiry and research design choosing among five approaches. 4. ed. Thousand Oaks: SAGE 2016.

GALATTI, L. AFEs, desenvolvimento humano e esporte de alto rendimento. Relatório Nacional de Desenvolvimento Humano do Brasil, 2017. Disponível em: <https://www.researchgate.net/profile/Larissa-Galatti/publication/320161827_AFEs_Desenvolvimento_Humano_e_Esporte_de_Alto_Rendimento/links/59d16cf80f7e9b4fd7fa2812/AFEs-Desenvolvimento-Humano-e-Esporte-de-Alto-Rendimento.pdf>. Acessado em: 10 de junho de 2021.

GETZ, D. Event studies. Theory, research and policy for planned events. London and New York: Routledge, 2012.

LARA-APARICIO, M.; MAYORGA-VEJA, D.; LÓPEZ-FERNÁNDEZ, I. Expressive movement & creative dance practice in times of quarantine: the #vidlop movement. Movimento, Porto Alegre, v. 27, e27011, 2021. DOI: <https://doi.org/ 10.22456/1982-8918.105802>.

LOPES, P.; NUNOMURA, M. Motivação a prática e permanência na ginástica artística de alto nível. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 12, n. 3, p. 177-187, 2007. DOI: <https://doi.org/10.1590/S1807-55092007000300002>.

MARCASSA, L. Metodologia do ensino da ginástica: novos olhares, novas perspectivas. Pensar a Prática, Goiânia, v. 7, n. 2, p. 171-186, 2004. DOI: <https://doi.org/10.5216/rpp.v7i2.94>.

MATTAR, F. N; MATTAR, M. F. Gestão de negócios esportivos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

MINAYO, M. C. de S. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 621-6, 2011. DOI: <https://doi.org/10.1590/S1413-81232012000300007>.

MOLINARI, C. I. A formação esportiva da ginástica artística feminina: o desenvolvimento das categorias pré-infantil e infantil no Brasil. 2018. 189f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/109/109131/tde-25062018-151206/pt-br.php>. Acessado em: 14 de maio de 2021.

OLIVEIRA, M. S. O panorama da ginástica artística masculina brasileira: um estudo histórico-crítico do período 2005-2008. 2010. 256f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2010. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39133/tde-11072014-104153/publico/Mauricio_Oliveira_CORRIGIDA.pdf>. Acessada Acessado em: 3 de maio de 2021.

PATRICIO, T. L.; BORTOLETO, M. A. C, TOLEDO, E. Institucionalização da ginástica para todos no Brasil: três décadas de desafios e conquistas (1988-2018). Pensar a Prática, Goiânia, v. 3. p. 1-28, 2020. DOI: <https://doi.org/10.5216/rpp.v23.61240>.

PATRICIO, T. L.; BORTOLETO, M. A. C; CARBINATTO, M. V. Festivais de ginástica no mundo e no Brasil: reflexões gerais. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, p. 199-216, 2016. DOI: <https://doi.org/10.1590/1807-55092016000100199>.

PAULSSON A, A. L. M. J. Passing on the torch: urban governance, mega-event politics and failed olympic bids in Oslo and Stockholm. City, Culture and Society, London, v. 20, p. 100325-8, 2020. DOI:<https://doi.org/10.1016/j.ccs.2019.100325>.

QUITZAU, E. A. Different clubs, similar purposes? Gymnastics and sports in the german colony of São Paulo/Brazil at the turn of the nineteenth century. International Journal of the History of Sport, London, v. 30, n. 9, p. 963-75, 2013. DOI: <https://doi.org/10.1080/09523367.2013.792807>.

REIS-FURTADO, L. N. Formação esportiva em longo prazo: análise de competições de ginástica rítmica nas categorias de base. 2020. 178f. Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2020. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39136/tde-14052021-111305/pt-br.php>. Acessado em: 5 de junho de 2021.

REIS-FURTADO, L. N.; PATRICIO, T. L.; BATISTA, M. S.; CARBINATTO, M. V. Sport and social media: analysis of the brazilian gymnastics confederation’s instagram. Journal of Physical Education, Maringá, v. 32, p. e-3213, 2021. DOI: <https://doi.org/10.4025/jphyseduc.v32i1.3213>.

SCHIAVON, L. M. Ginástica artística feminina e história oral: a formação desportiva de ginastas brasileiras participantes de jogos olímpicos (1980-2004). 2009. 357f. Tese (Doutorado em Pedagogia do Esporte) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009. Disponível em: <https://www.fef.unicamp.br/fef/posgraduacao/gruposdepesquisa/gpg/publicacoes>. Acessado em: 27 de maio de 2021.

SILVA, D. F.; EHRENBERG M. C. Corporalidade virtual e possibilidades de novas experiências. In: CARBINATTO, M. V.; EHRENBERG, M. C. (Org.). Festival ginástico e isolamento social: retratos de um evento on-line. Curitiba: Bagai, 2020.

SILVA, M. L. da; SILVA, R. A. Economia Brasileira pré, durante e pós-pandemia do covid-19: impactos e reflexões. Observatório Socioeconômico da COVID-19. 2020. Disponível em: <https://www.osecovid19.cloud.ufsm.br/media/documents/2021/03/29/Textos_para_Discuss%C3%A3o_07_-_Economia_Brasileira_Pr%C3%A9_Durante_e_P%C3%B3s-Pandemia.pdf>. Acessado em: 12 de julho de 2021.

TIBEAU, C. Ginástica rítmica. Acta Brasileira do Movimento Humano, Ji-Paraná, v. 3, n. 3, p. 47-61, 2013. Disponível em: <http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/actabrasileira/article/view/2877>.

VANCINI, R. L.; CASTARDELI, E.; SARRO, K. J.; FACHINA, R. J. F. G.; ANDRADE, M. S.; LIRA, C. A. B. A pedagogia do ensino das modalidades esportivas coletivas e individuais: um ensaio teórico. Conexões, Campinas, v. 13, n. 4, p. 137-54, 2015. DOI: <https://doi.org/10.20396/conex.v13i4.8643437>.

WANN, D.; GRIEVE, F. G.; ZAPALAC, R. K.; PEASE, D. G. L. Motivational profiles of sport fans of different sports. Sport Marketing Quarterly, Morgantown, v. 17, n. 1, p. 6-19, 2008. Disponível em: <https://hdl.handle.net/20.500.11875/2973>.

WUNDERLICH, F.; MEMMERT, D. Forecasting the outcomes of sports events: a review. European Journal of Sport Science, London, v. 21, p. 1-33, 2020. DOI: <https://doi.org/10.1080/17461391.2020.1793002>.

YAZICI, T.; KOÇAK, S.; ALTUNSÖZ, I. H. Examining the effect of experiential marketing on behavioral intentions in a festival with a specific sport event. European Sport Management Quarterly, London, v. 17, p. 171-92, 2016. DOI: <https://doi.org/10.1080/16184742.2016.1247903>.

Downloads

Publicado

20.04.2022

Como Citar

BATISTA, M. S.; PATRICIO, T. L.; HENRIQUE, N. R.; MOTA, K. C. C.; CARBINATTO, M. V. Eventos esportivos em tempos de pandemia da COVID-19: a ginástica em foco. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 20, p. e–28203, 2022. DOI: 10.36453/cefe.2022.28203. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/28203. Acesso em: 19 ago. 2022.