Percepção dos responsáveis por crianças com autismo sobre a importância das aulas de educação física escolar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36453/cefe.2022.28800

Palavras-chave:

Transtorno do Espectro Autista, Educação Física, Crianças

Resumo


INTRODUÇÃO: Embora haja estudos sobre a temática das aulas de Educação Física e Transtorno do Espectro Autista (TEA), o processo de inclusão e a sua concepção segundo aqueles que estão diretamente envolvidos na realidade da criança com TEA, por vezes, parece distante.
OBJETIVO: O objetivo da pesquisa é verificar qual a importância das aulas de Educação Física para crianças com TEA a partir da percepção dos seus pais/responsáveis.
MÉTODOS: Trata-se de uma pesquisa qualitativa de caráter descritivo. Participaram da pesquisa respondendo a um questionário por meio do Google Forms nove pais/responsáveis por crianças com TEA. Os dados coletados foram analisados de forma qualitativa.
RESULTADOS: Verificou-se que as aulas de Educação Física para crianças com TEA são relevantes para o desenvolvimento motor, cognitivo e social, porém, há desafios na consecução do ensino, sendo eles: a qualificação dos profissionais; características individuais das crianças com TEA; e, inclusão social. Manifestou-se que as aulas atuam/ajudam diretamente na interação com outras crianças, no equilíbrio, trabalho em equipe e proporcionam sentimento de felicidade.
CONCLUSÃO: As aulas de Educação Física possibilitam o desenvolvimento da criança com TEA. Esse processo é composto por subjetividades que dependem daqueles que a percebem e do envolvimento da criança consigo, com o meio e com os outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Barbosa, Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE), Brusque

Licenciado em Educação Física pelo Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE).

Isadora Gallina, Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE), Brusque

Licenciada em Educação Física pelo Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE).

Camila da Cunha Nunes, Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE), Brusque

Doutora em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional de Blumenau (FURB). Mestre em Educação pela FURB e Mestre em Desenvolvimento Regional pela FURB. Graduada em Educação Física. Professora no Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE).

Referências

ALVES, M. L. T.; FIORINI, M. L. S. Como promover a inclusão nas aulas de educação Física? A adaptação como caminho. Revista da Associação Brasileira de Atividade Motora Adaptada, Marília, v. 19, n. 1, p. 3-16, 2018. DOI: <https://doi.org/10.36311/2674-8681.2018.v19n1.01.p3>.

APA. American Psychiatric Association. DSM-5: Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

ANDRION, P. R.; SANTOS, S.; MUNSTER, M. A.; COSTA, M. P. Transtorno do espectro autista e educação física escolar: revisão sistemática de literatura. Revista da Associação Brasileira de Atividade Motora Adaptada, Marília, v. 22, n. 1, p. 175-94, 2021. DOI: <https://doi.org/10.36311/2674-8681.2021.v22n1.p175-194>.

ARNELL, S.; JERLINDER, K.; LUNDQVIST, L. O. Perceptions of physical activity participation among adolescents with autism spectrum disorders: a conceptual model of conditional participation. Journal of Autism and Developmental Disorders, v. 48, n. 5, p. 1792-802, 2018. DOI: <https://doi.org/10.1007/s10803-017-3436-2>.

BAIO, J.; WIGGINS, L.; CHRISTENSEN, D. L.; MAENNER, M. J.; DANIELS, J.; WARREN, Z.; … ; DOWLING, N. F. Prevalence of autism spectrum disorder among children aged 8 years: autism and developmental disabilities monitoring network, 11 Sites, United States, 2014. Morbidity and Mortality Weekly Report Surveillance Summaries, Washington, v. 67, n. 6, p. 1-23, 2018. DOI: <https://doi.org/10.15585/mmwr.ss6706a1>.

BARBANTI, V. J. Dicionário de educação física e esporte. São Paulo: Manole, 2011. v. 3. E-book.

BELISÁRIO JÚNIOR, J. F.; CUNHA, P. A educação especial na perspectiva da inclusão escolar: transtornos globais do desenvolvimento. Brasília: Ministério da Educação; Brasília: Secretaria de Educação Especial/Ministério da Educação, 2010, v. 9. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=7120-fasciculo-9-pdf&category_slug=novembro-2010-pdf&Itemid=30192>.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016. 2016. Disponível em: <http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf. Acessado em: 9 de abril de 2020.

BRASIL. Decreto nº 10.502, de 30 de setembro de 2020. Institui a Política Nacional de Educação Especial: Equitativa, Inclusiva e com Aprendizado ao Longo da Vida. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 30 set. 2020. Seção 1. Disponível em: <https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/decreto-n-10.502-de-30-de-setembro-de-2020-280529948>. Acessado em: 01 de abril de 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista; e altera o § 3º do art. 98 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12764.htm>. Acessado em: 12 de fevereiro de 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acessado em: 9 de abril de 2020.

BRIDI, F. R. S.; FORTES, C. C.; BRIDI FILHO, C. A. Educação e autismo: as sutilezas e as possibilidades do processo inclusivo. In: ROTH, B. W. (Org.). Experiências educacionais inclusivas: programa educação inclusiva: direito à diversidade. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2006. p. 63-71. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/experienciaseducacionaisinclusivas.pdf>. Acessado em: 9 de abril de 2020.

BROWN, K. A.; PARIKH, S.; PATEL D. R. Understanding basic concepts of developmental diagnosis in children. Translational Pediatrics, London, v. 9, n. S1, p. S9–S2, 2019. DOI: <https://doi.org/10.21037/tp.2019.11.04>.

CAETANO, U. S.; GOMES, M. O. Interação e comunicação de crianças com transtorno do espectro do autismo (TEA) em aulas de educação física infantil 1. In: IV Congresso Internacional de Educação Inclusiva, 2020. Anais... Campina Grande: Realize, 2020. Disponível em: <https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/72491>.

CAMPOS, V.; PICCINATO, R. Autismo do diagnóstico ao tratamento: as melhores orientações sobre o universo autista. Bauru: Alto Astral, 2019.

CHEREGUINI, P. A. C.; MAXIMINO, J. R.; MOTA, T. S. Educação física especial aplicada ao autismo no Brasil: avanços recentes e perspectivas de atuação. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v. 3, n. 4, p. 7722-8, 2020. DOI: <https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-042>.

COLUMNA, L.; PRIETO, L.; ELIAS-REVOLLEDO, G.; HAEGELE, J. A. The perspectives of parents of youth with disabilities toward physical activity: a systematic review. Disability and Health Journal, v. 13, n. 2, p. 1-10, 2020. DOI: <https://doi.org/10.1016/j.dhjo.2019.100851>.

FARIAS, T. N. F. S.; MUNOZ, T. B.; PAULA, C. C. Efeitos de exercícios físicos em crianças autistas. FacUnicamps, Campinas, 2020. Disponível em: <https://facunicamps.edu.br/cms/upload/repositorio_documentos/173_EFEITOS%20DE%20EXERC%C3%8DCIOS%20F%C3%8DSICOS%20EM%20CRIAN%C3%87AS%20AUTISTAS.pdf>. Acessado em: 10 de novembro de 2021.

FERNANDO, J.; CARDOSO, R. M. C. Minidicionário escolar da língua portuguesa: completo - atual - prático. São Paulo: Ícone, 2001.

FOTI, F.; MAZZONE, L.; MENGHINI, D.; DE PEPPO, L.; FEDERICO, F.; POSTORINO, V.; ... ; VICARI, S. Learning by observation in children with autism spectrum disorder. Psychological Medicine, Cambridge, v. 44, n. 11, p. 2437-47, 2014. DOI: <10.1017/S003329171300322X>.

GAIATO, M. S.O.S Autismo: guia completo para entender o transtorno do espectro autista. 2. ed. São Paulo: nVersos, 2019.

GOLFETTO, V. A inclusão de pessoas com transtorno de espectro autista (tea) no desenvolvimento das habilidades sociais. In: V Congresso Virtual Internacional Desarrollo Económico, Social y Empresarial en Iberoamérica, 2020, on-line. Anais... Eumed.net, 2020. Disponível em: <https://www.eumed.net/actas/20/desarrollo-empresarial/16-a-incluso-de-pessoas-com-transtorno-de-espectro-autista.pdf>.

GOMES, R. A análise de dados em pesquisa qualitativa. In: MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 21. ed. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 67-79.

HUANG, J.; DU, C.; LIU, J.; TAN, G. Meta-analysis on intervention effects of physical activities on children and adolescents with autism. International Journal of Environmental Research and Public Health, London, v. 17, n. 6, p. 1-11, 2020. DOI: <https://doi.org/10.3390/ijerph17061950>.

JOÃO, R. B. Corporeidade e epistemologia da complexidade: por uma prática educativa vivencial. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 45, p. e193169, 2019. DOI: <https://doi.org/10.1590/s1678-4634201945193169>.

KISTT, T.; GONÇALVES, P. S. Notas para problematizar a educação física escolar na inclusão dos indivíduos com transtorno do espectro autista (TEA). Diálogo, Canoas, n. 46, p. 1-12, 2021. DOI: <http://dx.doi.org/10.18316/dialogo.v0i46.7785>.

KRÜGER, G. R.; GARCIAS, L. M.; HAX, G. P.; MARQUES, A. C. O efeito de um programa de atividades rítmicas na interação social e na coordenação motora em crianças com transtorno do espectro autista. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, Florianópolis, v. 23, p. 1-5, 2018. DOI: <https://doi.org/10.12820/Rbafs.23e0046>.

LAKES, K. D.; ABDULLAH, M. M.; YOUSSEF, J.; DONNELLY, J. H.; TAYLOR-LUCAS, C.; GOLDBERG, W. A.; … ; RADOM-AIZIK, S. Assessing parent perceptions of physical activity in families of toddlers with neurodevelopmental disorders: the parent perceptions of physical activity scale (PPPAS). Pediatric Exercise Science, Champaign, v. 29, n. 3, p. 396-407, 2017. DOI: <https://doi.org/10.1123/pes.2016-0213>.

MARQUES, C. S.; LUIZA MARQUES, M.; MAIA, L. F. S. Transtorno do espectro autista. Revista Atenas Higeia, v. 2, n. 2, p. 15-21, 2020. Disponível em: <http://www.atenas.edu.br/revista/index.php/higeia/article/view/43/45>.

MAENNER, M. J.; SHAW, K. A.; BAIO, J.; WASHINGTON, A.; PATRICK, M.; DIRIENZO, M.; … ; DIETZ, P. M. Prevalence of autism spectrum disorder among children aged 8 years: autism and developmental disabilities monitoring network, 11 Sites, United States, 2016. Morbidity and Mortality Weekly Report Surveillance Summaries, v. 69, n. 4, p. 1-12, 2020. DOI: <http://dx.doi.org/10.15585/mmwr.ss6904a1>.

MELLO, M. C. Dicionário jurídico português-inglês, inglês-português. 9. ed. São Paulo: Método, 2009. E-book.

OBRUSNIKOVA, I.; DILLON, S. R. Challenging situations when teaching children with autism spectrum disorders in general physical education. Adapted Physical Activity Quarterly, Champaign, v. 28, n. 2, p. 113-31, 2011. DOI: <https://doi.org/10.1123/apaq.28.2.113>.

PAN, C. Y.; CHU, C. H.; TSAI, C. L.; SUNG, M. C.; HUANG, C. Y.; MA, W. Y. The impacts of physical activity intervention on physical and cognitive outcomes in children with autism spectrum disorder. Autism, Newbury Park, v. 21, n. 2, p. 190-202, 2017. DOI: <https://doi.org/10.1177/1362361316633562>.

SANTOS, E. R.; COLLA, L.; KEMPINSKI, E. C.; BUENO, F. C.; MENDES, F. C. V. Autismo: caracterização e classificação do grau de severidade dos alunos da associação maringaense dos autistas (AMA) com base no método cars. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research, Cianorte, v. 15, n. 3, p. 37-41, 2016. Disponível em: https://www.mastereditora.com.br/periodico/20160804_210918.pdf>.

SCHLIEMANN, A. Esporte e autismo: estratégias de ensino para inclusão esportiva de crianças com transtornos do espectro autista (TEA). 2013. 55f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Educação Física) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013. Disponível em: <https://docero.com.br/doc/s88xv5x>.

SCHLIEMANN, A.; ALVES, M. L. T.; DUARTE, E. Educação física inclusiva e autismo. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 34, p. 77-86, 2020. DOI: <https://doi.org/10.11606/1807-5509202000034nesp077>.

SILVA, F. G. Subjetividade, individualidade, personalidade e identidade: concepções a partir da psicologia histórico-cultural. Psicologia da Educação, São Paulo, n. 28, p. 169-95, 2009. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psie/n28/v28a10.pdf>.

SOUSA, J. M.; MEDEIROS, H. J. Oportunidades de estimulação motora e o desenvolvimento de crianças autistas. Brazilian Journal of Development, São José dos Pinhais, v. 6, n. 8, p. 61846-56, 2020. DOI: <https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-562>.

STEINER, H.; KERTESZ, Z. Effects of therapeutic horse riding on gait cycle parameters and some aspects of behavior of children with autism. Acta Physiologica Hungarica, Budapest, v. 102, n. 3, p. 324-35, 2015. DOI: <https://doi.org/10.1556/036.102.2015.3.10>.

TELES, A. M. O.; CERQUEIRA, T. C. S. A pedagogia do si mesmo: debate sobre a emergência do sujeito que aprende. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 38, n. 3, p. 931-51, 2013. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/edreal/a/NMQCG4c5CmSLQJXzGhcw3SC/?format=pdf&lang=pt>.

TOMÉ, M. C. Educação física como auxiliar no desenvolvimento cognitivo e corporal de autistas. Movimento e Percepção, Espírito Santo do Pinhal, v. 8, n. 11, p. 231-48, 2007. Disponível em: <http://ferramentas.unipinhal.edu.br/movimentoepercepcao/include/getdoc.php?id=466&article=158&mode=pdf>.

TUBINO, M. J. G. Metodologia científica do treinamento desportivo. 3.ed. São Paulo: Ibrasa, 1984.

UNESCO. Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Declaração de Salamanca. Sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. 1994. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf>. Acessado em: 09 de abril de 2020.

WHO. World Health Organization. Autism. 30 mar. 2022. Disponível em: <https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/autism-spectrum-disorders>. Acessado em: 01 de abril de 2022.

ZEIDAN, J.; FOMBONNE, E.; SCORAH, J.; IBRAHIM, A.; DURKIN, M. S.; SAXENA, S.; ... ; ELSABBAGH, M. Global prevalence of autism: A systematic review update. Autism Research, Nova Jersey, v. 15, n. 5, p. 778–90, 2022. DOI: <https://doi.org/10.1002/aur.2696>.

Downloads

Publicado

21.06.2022

Como Citar

BARBOSA, L.; GALLINA, I.; NUNES, C. da C. Percepção dos responsáveis por crianças com autismo sobre a importância das aulas de educação física escolar. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 20, p. e–28800, 2022. DOI: 10.36453/cefe.2022.28800. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/28800. Acesso em: 19 ago. 2022.