Desigualdade Social e o Processo de Urbanização de Curitiba: O Caso do Jardim Parque Iguaçu

Autores

  • Luiz Belmiro Teixeira Professor de Sociologia do Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá.
  • Maria Tarcisa da Silva Bega UFPR

DOI:

https://doi.org/10.48075/rtc.v25i49.20038

Palavras-chave:

Jardim Parque Iguaçu, Urbanização, Desigualdade Social

Resumo


Esse artigo pretende apresentar uma discussão teórica baseada em um estudo
de caso que possibilite fundamentar um modelo teórico capaz de conduzir metodologicamente
uma pesquisa nos âmbitos da Sociologia da Cultura e da Sociologia Urbana, procurando
apreender a dimensão urbana da desigualdade social brasileira. Faremos a discussão
a partir da análise do Jardim Parque Iguaçu, bairro surgido de um complexo de ocupações
irregulares, o Bolsão Audi-União, em Curitiba-PR. A principal preocupação metodológica é
instrumentalizar ferramentas teóricas capazes de apreender o sentido das ações dos agentes
envolvidos no processo. Acreditamos que tais instrumentos metodológicos podem ser encontrados em outra literatura sociológica específica, na Sociologia da Cultura, na corrente
dos Estudos Culturais ingleses.

Biografia do Autor

Luiz Belmiro Teixeira, Professor de Sociologia do Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá.

Mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Paraná, e doutorando pela mesma universidade. Professor
de Sociologia do Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá. luizbelmiro79@gmail.com

Maria Tarcisa da Silva Bega, UFPR

Mestre e doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo, Pós-Doutora em Sociologia pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Professora de Sociologia da Universidade Federal do Paraná. 

Downloads

Publicado

26-07-2018

Como Citar

TEIXEIRA, L. B.; BEGA, M. T. da S. Desigualdade Social e o Processo de Urbanização de Curitiba: O Caso do Jardim Parque Iguaçu. Tempo da Ciência, [S. l.], v. 25, n. 49, 2018. DOI: 10.48075/rtc.v25i49.20038. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/tempodaciencia/article/view/20038. Acesso em: 18 ago. 2022.