Apontamentos sobre duas representações do mal divergentes

Autores

  • Janine Targino Unioeste

DOI:

https://doi.org/10.48075/rtc.v28i55.28034

Palavras-chave:

Representação do Mal, Igreja Universal do Reino de Deus, Seicho-No-Ie, práticas rituais.

Resumo


As representações do mal vigentes na Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e na Seicho-No-Ie mostram-se bastante divergentes. Se para a IURD é pujante a crença em demônios e no potencial que estes possuem para provocar os problemas, na cosmologia da Seicho-No-Ie a verdadeira fonte dos males é a mente humana, uma vez que ela é capaz de criar situações de infortúnios. Partindo desta divergência fundamental, este artigo apresenta uma análise comparativa sobre os desdobramentos que ambas as representações do mal manifestam na vida dos indivíduos de acordo com a adesão deles à IURD ou à Seicho-No- Ie. A principal conclusão alcançada pela pesquisa aponta que as diferentes concepções de mal observadas acionam práticas rituais e performances distintas nas duas instituições religiosas estudadas.

Biografia do Autor

Janine Targino, Unioeste

Pós-doutora em Sociologia Política pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (2018); doutora (2014); mestre (2010); bacharel; e licenciada em Ciências Sociais (2008) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Atualmente é professora e pesquisadora no Programa de Pós-graduação em Sociologia Política do IUPERJ-UCAM e professora na Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ. 

Downloads

Publicado

25-08-2021

Como Citar

TARGINO, J. Apontamentos sobre duas representações do mal divergentes. Tempo da Ciência, [S. l.], v. 28, n. 55, p. 10–21, 2021. DOI: 10.48075/rtc.v28i55.28034. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/tempodaciencia/article/view/28034. Acesso em: 24 jan. 2022.