Da Filosofia do Conhecimento de Kant à Filosofia da Ciência de Popper

Autores

  • Remi Schorn

DOI:

https://doi.org/10.48075/rtc.v16i32.8802

Palavras-chave:

metafísica, verdade, racionalismo, crítica, conhecimento, ciência.

Resumo


O racionalismo crítico contemporâneo é herdeiro do problema configurado nafilosofia do conhecimento moderna, tanto ontológica como epistemologicamente. A pretensãodeste artigo é mostrar a estreita relação, tanto do ponto de vista do problema, quanto doreferencial teórico entre essas filosofias. Popper compreendeu que Kant não estava preocupadoem investigar por que é possível conhecer o mundo, mas como podemos progredir nainvestigação. Assim como entendeu que a tese de Kant, da distinção entre metafísica econhecimento, contém a matriz teórica para submeter a metafísica à crítica. A maior identidadeentre ambas as concepções está na mútua consideração da crítica racional como sinônimo defilosofia. Popper faz uma segunda revolução copernicana, aos moldes daquela proposta porKant. Enquanto este propôs que nossas idéias não são orientadas pelo mundo, mas, aocontrário, este orientado por aquelas, Popper propôs que o avanço em direcção à verdadenão ocorre pela demonstração de que o mundo se comporta conforme nossas idéias, antes,que nossas idéias são falíveis e discordantes dos estados de coisas do mundo. Assim, afilosofia contemporânea é, ao mesmo tempo, a exacerbação da atitude crítica da modernidadee sua superação.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

SCHORN, R. Da Filosofia do Conhecimento de Kant à Filosofia da Ciência de Popper. Tempo da Ciência, [S. l.], v. 16, n. 32, p. 161–173, 2000. DOI: 10.48075/rtc.v16i32.8802. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/tempodaciencia/article/view/8802. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos