RESSONÂNCIAS CULTURAIS, FILOSÓFICAS E ESTÉTICAS EM A CULPA É DAS ESTRELAS, DE JOHN GREEN

Autores

  • Patrícia Barth Radaelli

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v11i21.11163

Palavras-chave:

Literatura, bestsellers, ritos de passagem

Resumo


Este artigo é o resultado de estudos desenvolvidos na disciplina O Mítico e o Social na Literatura Juvenil Contemporânea, com enfoque para a análise da obra “A culpa é das estrelas” (2012), de John Green. Nesta análise são evidenciados elementos culturais que se encontram no enredo interno e no contexto da obra, como os ritos de passagem do amor e da morte vividos pela protagonista, Hazel Grace e seu namorado, Augustus Waters. Além disso, são destacadas as ressonâncias, os ecos discursivos produzidos pelo autor e pelos leitores da obra, com base nas contribuições teóricas de Kristeva, Mircea Eliade (1992), Antonio Candido (2002), Colomer (2003), dentre outros. 

Downloads

Publicado

12-12-2014

Como Citar

BARTH RADAELLI, P. RESSONÂNCIAS CULTURAIS, FILOSÓFICAS E ESTÉTICAS EM A CULPA É DAS ESTRELAS, DE JOHN GREEN. Trama, [S. l.], v. 11, n. 21, p. 157–166, 2014. DOI: 10.48075/rt.v11i21.11163. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/11163. Acesso em: 26 jan. 2022.

Edição

Seção

ARTIGO