“ESTA É A MANEIRA COMO OS INGLESES VIVEM?”: a diáspora em reverso em “Small Island” de Andrea Levy

Autores

  • Ana Flávia de Morais Faria Oliveira
  • Divanize Carbonieri

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v12i25.13390

Palavras-chave:

literatura pós-colonial, diáspora, migração afro-caribenha, empoderamento, Andrea Levy

Resumo


A partir dos anos 90, o foco principal da literatura e da crítica pós-colonial passou a ser as narrativas dos “entre-lugares”, mas especificamente da diáspora. No caso das diásporas africanas e afrodescendentes, esse escopo parece adquirir relevância ainda maior porque muitas vezes a narrativa diaspórica é o meio encontrado de reconstruir um passado obliterado pela escravização e pelo racismo. O romance Small island (2004) da autora afro-britânica Andrea Levy parece ser um bom exemplo disso, uma vez que reconstrói a migração afro-caribenha para a Grã-Bretanha logo após a Segunda Guerra Mundial. O objetivo deste trabalho é demonstrar que a experiência da diáspora faz com que a personagem Hortense se conscientize de sua situação de sujeito colonizado e altere sua percepção a respeito do próprio valor, buscando novas estratégias de sobrevivência e empoderamento.

Downloads

Publicado

17-05-2016

Como Citar

OLIVEIRA, A. F. de M. F.; CARBONIERI, D. “ESTA É A MANEIRA COMO OS INGLESES VIVEM?”: a diáspora em reverso em “Small Island” de Andrea Levy. Trama, [S. l.], v. 12, n. 25, p. 100–132, 2016. DOI: 10.48075/rt.v12i25.13390. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/13390. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos