REPRESENTAÇÕES DE CORPO, SEXO E GÊNERO NA POESIA DE BIANCA LAFROY

Autores

  • Carlos Eduardo de Oliveira Bezerra
  • Jo A-mi

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v12i26.14420

Palavras-chave:

Gênero, Corpo, Literatura

Resumo


A proposta deste artigo é cartografar as formas de representação das categorias feminino/masculino, corpo/sexo/gênero no livro Embrulho líquido (2012), de Bianca Lafroy. A partir das representações de corpo como “corpo abjeto” (BUTLER, 2013) e do corpo farmacopornográfico (PRECIADO, 2008), pretendemos problematizar essas categorias na construção poética em foco. Tendo como metodologia a análise crítico-literária do texto poético e sua relação com o contexto social, buscamos realizar, ainda, diálogos interdisciplinares, principalmente com a História. Assim, concluímos que na poesia de Bianca Lafroy estão presentes várias representações de corpo, sexo e gênero que se intercambiam, aproximam, recusam e dialogam, paradoxalmente, com a heteronormatividade, constituindo uma performance literária cujo palco é a poesia.  

Downloads

Publicado

16-09-2016

Como Citar

BEZERRA, C. E. de O.; A-MI, J. REPRESENTAÇÕES DE CORPO, SEXO E GÊNERO NA POESIA DE BIANCA LAFROY. Trama, [S. l.], v. 12, n. 26, p. 179–205, 2016. DOI: 10.48075/rt.v12i26.14420. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/14420. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Temas Livre