AUTO DA COMPADECIDA: INTERTEXTUALIDADE E INTERDISCURSIVIDADE

Autores

  • Mário Guidarini

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v2i3.177

Resumo


Intertextos narrativos nordestinos e gêneros medievais interdiscursivos constroem a teatralidade do Auto da Compadecida de Ariano Suassuna. Este ensaio visa identificar a produção de significados e de crítica cultural no bojo da peça. Analiso a teatralidade e a literalidade em ressonância com a literatura de cordel e romanceiros populares nordestinos. A interpretação semântica, mediante distanciamento crítico, das ideologias subjacentes aos poderes institucionalizados, em tempos sombrios, despertam nos espectadores sentimentos de brasilidade e de moralidade apesar do clima picaresco.

Downloads

Publicado

15-08-2007

Como Citar

GUIDARINI, M. AUTO DA COMPADECIDA: INTERTEXTUALIDADE E INTERDISCURSIVIDADE. Trama, [S. l.], v. 2, n. 3, p. p. 149–157, 2007. DOI: 10.48075/rt.v2i3.177. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/177. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

ARTIGO