A VOGAL DE APOIO EM POSIÇÃO INICIAL EM CLUSTERS /SC/ POR APRENDIZES DE INGLÊS COMO L2

Autores

  • Almir Anacleto de Araújo GOMES Universidade Federal de Campina Grande - UFCG
  • Rubens Marques de LUCENA Universidade Federal da Paraíba - UFPB
  • Mikaylson Rocha da SILVA Universidade Federal da Paraíba - UFPB

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v15i34.20946

Palavras-chave:

Epêntese Vocálica. Variação Linguística. Interlíngua. Aprendizagem de L2.

Resumo


Este estudo descreve e analisa o processo variável da vogal epentética em palavras na língua inglesa iniciadas por clusters por aprendizes brasileiros de inglês como segunda língua (L2). O objetivo dessa pesquisa é, então, identificar a frequência de inserção da vogal de apoio na posição inicial das palavras em língua inglesa que se iniciam com um dos seguintes clusters: /sp/, /st/, /sk/, /sl/, /sm/, e /sn/. O corpus deste estudo é constituído por 18 informantes paraibanos, aprendizes de inglês como L2, estratificados nos níveis básico, intermediário e avançado de proficiência. Os dados mostram que as variáveis sonoridade do encontro consonantal, nível de proficiência, instrução explícita na L2 e contexto precedente foram as mais relevantes à realização do fenômeno.

 

REFERÊNCIAS

ALLAN, D. Oxford placement test 1. Oxford: Oxford University Press, 2004.

ALVES, U. K. O que é consciência fonológica. IN: LAMPRECHT et. al. Consciência dos sons da língua: subsídios teóricos e práticos para alfabetizadores, fonoaudiólogos e professores de língua inglesa. 2 ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2012, p. 29-41.

BOUDAOUD, M.; CARDOSO, W. Vocalic [e] epenthesis and variation in Farsi-English interlanguage speech. Concordia Working Papers in Applied Linguistics, 2, 2009.

CARDOSO, W. The variable development of English word-final stops by Brazilian Portuguese speakers:

A stochastic optimality theoretic account. Language variation and change, v.19, 2007, p. 1-30.

______, W. The Development of sC Onset Clusters in interlanguage: markedness vs. frequency effects. Proceedings of the 9th Generative Approaches to Second Language Acquisition Conference, (GASLA 2007), ed. Roumyana Slabakova et al., 15-29. Somerville, MA: Cascadilla Proceedings Project, 2008.

CARLISLE, R. The effects of markedness on epenthesis in Spanish/English interlanguage phonology. Issues and Developments in English and Applied Linguistics, 3, 1988, 15-23.

_______, R.S. The Influence of Environment on Vowel Epenthesis in Spanish/English Interphonology. Applied linguistics, v.12, n.1, 1991, p. 76-95.

_______, R. Environment and markedness as interacting constraints on vowel epenthesis. In:_______ J. Leather; JAMES, A (Eds.), New sounds 92 (p. 64–75). Amsterdam: University of Amsterdam Press, 1992.

_______, R. S. Markedness and environment as internal constraints in the variability of interlanguage phonology. In:_____. M. Yavas (ed.) First and Second Language Phonology. San Diego: Singular Publishing Company, 1994 p. 223-249.

______, R. The modification of onsets in a markedness relationship: Testing the interlanguage structural conformity hypothesis. Language learning, v.47, 1997, p. 327-361.

______, R. The acquisition of onsets in a markedness relationship. A longitudinal study. Studies in second language acquisition. 20, 1998, 245–260.

COLLISCHONN, G. Um estudo da epêntese à luz da teoria da sílaba de Junko Ito (1986). Letras de hoje, Porto Alegre: v. 31, n.2, 1996, p. 149-158.

CORNELIAN JR, D. Brazilian learners’ production of initial /s/ clusters: Phonological structure and environment. New Sounds 2007: Proceedings of the Fifth International Symposium on the Acquisition of Second Language Speech, 2007.

DUBOIS, J. et al. Dicionário de lingüística. São Paulo: Cultrix, 2006.

ESCARTÍN, C. I. The development of sC onset clusters in Spanish English. Tese – Concordia University, Canadá, 2005.

GASS, S.; SELINKER, L. (eds). Language transfer in language vs learning. Newbury House, Rowley, Massachusetts, 2008.

LABOV, W. Padrões sociolinguísticos. Tradução de Marcos Bagno; Mª Marta Pereira Scherre e Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola Editorial, (1972) 2008.

LUCENA, R. M; ALVES, F. C. Análise Variacionista da Aquisição do /p/ em Coda Silábica por Aprendizes de Inglês Como LE. Revista Intertexto. v. 5, n. 2, 2012.

PEREYRON, L. Epêntese vocálica em encontros consonantais mediais por falantes porto-alegrenses de inglês como língua estrangeira. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre: 2008.

RAUBER, A. S. The production of English initial /s/ clusters by Portuguese and Spanish EFL speakers. Unpublished Master's thesis, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC: Brazil, 2002.

RAUBER S.; BAPTISTA. The production of English initial /s/ clusters by Portuguese and Spanish EFL speakers. Rev. Est. Ling. Belo Horizonte: v. 12, n. 2, 2004, p. 459-473.

REBELLO, J. T. The acquisition of English initial /s/ clusters by Brazilian EFL learners. Florianópolis: UFSC, 1997.

SANKOFF, D.; TAGLIAMONTE, S.; SMITH, E. GoldVarb X: a variable rule application for Macintosh and Windows. Department of Linguistics. University of Toronto, 2005.

SELINKER, L. Rediscovering interlanguage. New York: Longman, 1972.

SILVA. T. C. Dicionário de fonética e fonologia. São Paulo: Contexto, 2011.

 

Recebido em 30-10-2018.

Aceito em 22-02-2019.

 

Biografia do Autor

Almir Anacleto de Araújo GOMES, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Professor de Língua Inglesa na Unidade Acadêmica de Educação do Campo UAEDUC/CDSA na Universidade Federal de Campina Grande.

Rubens Marques de LUCENA, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Professor Associado da Universidade Federal da Paraíba, onde atua no Departamento de Letras Estrangeiras Modernas (DLEM) e no Programa de Pós-Graduação em Linguística (PROLING). Suas áreas de interesse em pesquisa são Sociolinguística e Estudos de Contato Linguístico.

Mikaylson Rocha da SILVA, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

É mestre em linguística pelo Programa de Pós-graduação em Linguística (2016) e atualmente é aluno regular do Programa de Pós-graduação em Linguística (PROLING/UFPB) Nível doutorado. Bacharelado em Relações Internacionais pela Universidade Estadual da Paraíba (2013), Graduado em Letras (habilitação Inglês) pela Universidade Federal da Paraíba (2016). Tem experiência em Teoria e Análise Linguística (sociolinguística variacionista); Literatura Latino-Americana, Estudos Pós-coloniais e Pós-modernos.

Downloads

Publicado

27-02-2019

Como Citar

GOMES, A. A. de A.; LUCENA, R. M. de; SILVA, M. R. da. A VOGAL DE APOIO EM POSIÇÃO INICIAL EM CLUSTERS /SC/ POR APRENDIZES DE INGLÊS COMO L2. Trama, [S. l.], v. 15, n. 34, p. 68–81, 2019. DOI: 10.48075/rt.v15i34.20946. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/20946. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Contribuições dos estudos de fonética e fonologia para o ensino