PELAS MULHERES INDÍGENAS: UM PANORAMA DAS TRAJETÓRIAS FEMININAS INDÍGENAS

Autores

  • Suzeli Santos SANTANA Universidade Estadual de Santa Cruz

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v15i36.22353

Palavras-chave:

Mulheres indígenas, Dupla alteridade, Política, Violência de gênero.

Resumo


O artigo objetiva discutir questões sobre gênero, violência e política a partir das reflexões apontadas por Lagarde (2010) e Valcárcel (2012), mais especificamente, articular relatos de mulheres, presentes no livro Pelas mulheres indígenas (2015), com questões relativas à violência de gênero e à política, visto que muitas são líderes de suas comunidades e participam na luta por demarcação de terras. A publicação é organizada pela ONG Thydêwá e traz relatos e reflexões de mulheres de oito diferentes comunidades indígenas da região Nordeste. Considerando esse segmento duplamente subalternizado na sociedade patriarcal, por seu gênero e raça, o presente trabalho procura também dar visibilidade a essas vozes femininas, indígenas e nordestinas, bem como às suas experiências no âmbito privado e público.

REFERÊNCIAS:

BARROS, Maria São Pedro. Quitéria Pankaruru. In: ONG TWYDÊWÁ. Pelas mulheres indígenas. [S.l.: s.n.], 2015, p.42. ISBN: 978-85-901957-7-1. Disponível em: <http://www.thydewa.org/wp-content/uploads/2015/03/pelas-mulheres-indigenas-web.pdf> Acesso em: 10 ago. 2017.

BRASIL. Direitos indígenas na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/leis1.pdf> Acesso em: 24 ago. 2017.

BRASIL. Lei Maria da Penha. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm> Acesso em: 23 ago. 2017.

BRASIL. Lei Nº 12.015, de 7 de agosto de 2009. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/l12015.htm> Acesso em: 25 ago. 2017.

BRAZ, Maria Rosa. O fogo de 51. In: ONG TWYDÊWÁ. Pelas mulheres indígenas. [S.l.: s.n.], 2015, p. 14-15. ISBN: 978-85-901957-7-1. Disponível em: <http://www.thydewa.org/wp-content/uploads/2015/03/pelas-mulheres-indigenas-web.pdf> Acesso em: 10 ago. 2017.

FERNANDES, Danubia de Andrade. O gênero negro: apontamentos sobre gênero, feminismo e negritude. Estudos Feministas. Florianópolis, 24(3). 2016, p. 691-713.

KARAPOTÓ PLAKI-Ô, Wilma Yãnami. Reflexões. In: ONG TWYDÊWÁ. Pelas mulheres indígenas. [S.l.: s.n.], 2015, p.26. ISBN: 978-85-901957-7-1. Disponível em: <http://www.thydewa.org/wp-content/uploads/2015/03/pelas-mulheres-indigenas-web.pdf> Acesso em: 10 ago. 2017.

KARAPOTÓ PLAKI-Ô, Zenaide. Vida renovada. In: ONG TWYDÊWÁ. Pelas mulheres indígenas. [S.l.: s.n.], 2015, p.8. ISBN: 978-85-901957-7-1. Disponível em: <http://www.thydewa.org/wp-content/uploads/2015/03/pelas-mulheres-indigenas-web.pdf> Acesso em: 10 ago. 2017.

KARIRI-XOCÓ, Itamy; KAYANE, Laura. Atualmente. In: ONG TWYDÊWÁ. Pelas mulheres indígenas. [S.l.: s.n.], 2015, p. 30. ISBN: 978-85-901957-7-1. Disponível em: <http://www.thydewa.org/wp-content/uploads/2015/03/pelas-mulheres-indigenas-web.pdf> Acesso em: 10 ago. 2017.

LAGARDE, Marcela. El derechos humano a una vida libre de violencia. In: Virginia Maquieira (Org.). Mujeres, Globalización y Derechos Humanos. Madrid: Cátedra, 2010, p. 477-534.

MIGNOLO, Walter D. Desobediência epistêmica: a opção descolonial e o significado de identidade em política. Cadernos de Letras da UFF: Dossiê: Literatura, língua e identidade, n.34, p.287-324, 2008. Disponível em: <http:://www.uff.br/cadernosdeletrasuff/34/traducao.pdf>. Acesso em: set. 2017.

ONG TWYDÊWÁ. Pelas mulheres indígenas. [S.l.: s.n.], 2015. ISBN: 978-85-901957-7-1. Disponível em: <http://www.thydewa.org/wp-content/uploads/2015/03/pelas-mulheres-indigenas-web.pdf> Acesso em: 10 ago. 2017.

ONG TWYDÊWÁ. Projeto Pelas mulheres indígenas. [S.l.: s.n.: s.d.] Disponível em: <http://www.mulheresindigenas.org/wp-content/uploads/2014/02/PROJETO-B%C3%81SICO.pdf> Acesso em: 10 ago. 2017.

PATAXÓ, Araruana. Eu consegui. In: ONG TWYDÊWÁ. Pelas mulheres indígenas. [S.l.: s.n.], 2015, p. 6-7. ISBN: 978-85-901957-7-1. Disponível em: <http://www.thydewa.org/wp-content/uploads/2015/03/pelas-mulheres-indigenas-web.pdf> Acesso em: 10 ago. 2017.

PATAXÓ, Arian. Por escolha: a luta. In: ONG TWYDÊWÁ. Pelas mulheres indígenas. [S.l.: s.n.], 2015, p. 24-25. ISBN: 978-85-901957-7-1. Disponível em: <http://www.thydewa.org/wp-content/uploads/2015/03/pelas-mulheres-indigenas-web.pdf> Acesso em: 10 ago. 2017.

PULEO, Alicia H. Lo personal es político: El surgimento del Feminismo Radial. In: AMORÓS, Celia; MIGUEL, Ana de. (Org.). Teoria Feminista – de la Ilustración a la Globalización: Del feminismo liberal a la posmodernidad. Vol.2. Madrid: Minerva Ediciones, 2010, p. 35-67.

TUPINAMBÁ, Jamopoty. Liberdade? In: ONG TWYDÊWÁ. Pelas mulheres indígenas. [S.l.: s.n.], 2015, p. 43. ISBN: 978-85-901957-7-1. Disponível em: <http://www.thydewa.org/wp-content/uploads/2015/03/pelas-mulheres-indigenas-web.pdf> Acesso em: 10 ago. 2017.

TUPINAMBÁ, Suely. As mulheres “pãe”. In: ONG TWYDÊWÁ. Pelas mulheres indígenas. [S.l.: s.n.], 2015, p. 58. ISBN: 978-85-901957-7-1. Disponível em: <http://www.thydewa.org/wp-content/uploads/2015/03/pelas-mulheres-indigenas-web.pdf> Acesso em: 10 ago. 2017.

VALCÁRCEL, Amelia. Capítulo III; Capítulo IV. In: __________. La Política de las mujeres. Madrid: Cátedra, 2012, p. 53-87.

VERDUM, Ricardo. Mulheres indígenas, direitos e políticas públicas. In: VERDUM, Ricardo. (Org.). Mulheres Indígenas, Direitos e Políticas Públicas. Brasília: Inesc, 2008, p. 7-19.

ENVIADO EM 10-05-19 | ACEITO EM 23-08-19

                                                                 

Biografia do Autor

Suzeli Santos SANTANA, Universidade Estadual de Santa Cruz

Mestre em Letras: Linguagens e representações, pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC-BA). Licenciada em Letras pela mesma instituição.

Downloads

Publicado

11-10-2019

Como Citar

SANTANA, S. S. PELAS MULHERES INDÍGENAS: UM PANORAMA DAS TRAJETÓRIAS FEMININAS INDÍGENAS. Trama, [S. l.], v. 15, n. 36, p. 39 49, 2019. DOI: 10.48075/rt.v15i36.22353. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/22353. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Vozes femininas na contemporaneidade