ESCRITAS DA PRÓPRIA VIDA / COM VIDA PRÓPRIA: AUTOBIOGRAFIA EM A FAVOR DO VENTO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v16i38.24181

Palavras-chave:

Literatura Contemporânea, Autobiografia, Duca Leindecker

Resumo


Este trabalho tem como intuito refletir sobre uma modalidade narrativa amplamente difundida na contemporaneidade, a autobiografia. Contudo, nem todos os tipos de textos desta categoria são relevantes para nosso estudo, interessa-nos sua vertente literária, as autobiografias que galgam o status de arte. Claro está que não se trata de um gênero estanque ou limitado às formas convencionais, sendo um de nossos propósitos verificar as soluções estéticas de renovação deste objeto. Como corpus de análise, elegemos o romance A favor do vento (2014), de Duca Leindecker, músico com larga e bem-sucedida carreira, principalmente como líder da banda Cidadão Quem, e escritor de três livros, com boa aceitação do público leitor, sendo seu primeiro livro, A casa da esquina, um bestseller, com mais de doze edições. Julgamos que A favor do vento configura-se como uma autobiografia não convencional, pelo uso de artifícios que manejam constantemente a ação de cifrar e decifrar, dando ao leitor relevante tarefa na efetivação do texto literário. Ademais, independentemente do gênero que se atribui a tal romance, ele se sustenta esteticamente em função de sua estrutura, que explora de forma criativa diversos elementos da narrativa. A avaliação das possibilidades estéticas utilizadas nas narrativas em que autor e personagem compartilham o mesmo contexto axiológico é, sem dúvida, uma reflexão pungente na contemporaneidade, e nosso propósito aqui é modestamente contribuir na construção deste panorama tão variado.

Referências:

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Trad. Paulo Bezerra. 6.ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de Literatura e Estética – A teoria do romance. 7.ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

D´ONOFRIO, Salvatore. Teoria do texto: prolegômenos e teoria da narrativa. São Paulo: Ed. Ática, 2002.

GENETTE, Gérard. Discurso da narrativa. 3. ed. Lisboa: Vega, 1995.

GINZBURG, Jaime. O narrador na literatura brasileira contemporânea. Disponível em:<http://riviste.unimi.it/index.php/tintas/article/view/2790>. Acesso em: 11 jul. 2017.

LEINDECKER, Duca. A casa da esquina. 11 ed. Porto Alegre: L&PM, 2014.

LEINDECKER, Duca. A favor do vento. 4 ed. Porto Alegre: L&PM, 2014.

LEINDECKER, Duca. O menino que pintava sonhos. 3 ed. Porto Alegre: L&PM, 2014.

LEINDECKER, Duca. Bio. Disponível em:<http://www.ducaleindecker.com.br>. Acesso em 15 ago. 2017.

LEITE, Ligia Chiappini M. O foco narrativo. 10 ed. São Paulo: Ática, 2004.

LUKÁCS, Georg. Teoria do Romance. Trad. José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Editora 34, 2000.

MACHADO, Juremir. Livro Aberto: Entrevista com Duca Leindecker. Disponível em:< https://www.youtube.com/watch?v=hL6D17QWvVA>. Acesso em 21 ago. 2017.

QUEROSENE LABS. Palavra de escritor: Duca Leindecker. Disponível em:<http://www.lpm-webtv.com.br/site/default.asp?Template=../multimidia/layout_exibir.asp&MidiaID=836072&TroncoID=539000&SecaoID=711710>. Acesso em 08 ago. 2017.

REFINSKI, Márcia. Entrevista com Duca Leindecker. Disponível em:<https://www.youtube.com/watch?v=kEHjVBxYJzc>. Acesso em 10 ago. 2017

WATT, Ian. A ascensão do romance. Trad. HildegardFeist. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

Recebido em 03-03-2020 | Aceito em 28-04-2020

Biografia do Autor

Jian Marcel ZIMMERMANN, Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSUL)

Graduação em Letras- Universidade Federal de Pelotas; Mestre em Letras- Fundação Universidade Federal de Rio Grande; Doutor em Letras- Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Pós- Doutor em Literatura- Universidade Federal de Santa Catarina; Professor do Programa de Pós-Graduação em Linguagens- IFSUL Campus Pelotas.

Downloads

Publicado

08-06-2020

Como Citar

ZIMMERMANN, J. M. ESCRITAS DA PRÓPRIA VIDA / COM VIDA PRÓPRIA: AUTOBIOGRAFIA EM A FAVOR DO VENTO. Trama, [S. l.], v. 16, n. 38, p. 51 60, 2020. DOI: 10.48075/rt.v16i38.24181. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/24181. Acesso em: 17 ago. 2022.

Edição

Seção

Literatura Brasileira Contemporânea: desafios e perspectivas