JOSÉ DE ALENCAR, CLORINDA MATTO DE TURNER E JUAN LEÓN MERA: UMA TRÍADE INDIGENISTA NO SÉCULO XIX LATINO AMERICANO.

Autores

  • Weslei Roberto Cândido

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v6i11.4243

Palavras-chave:

indigenismo, América Latina, americanidade

Resumo


O presente artigo propõe algumas discussões sobre a narrativa indigenista dos escritores românticos latino-americanos. Estuda-se o caráter de artificialidade e o olhar alienígena sobre as comunidades indígenas que passam a ser objeto no processo de construção de um discurso sobre as identidades nacionais americanas nos romances do século XIX, principalmente aqueles que tinham como foco a busca de um herói nacional ou a denúncia dos desmandos que havia contra as comunidades indígenas. Também olhar os romances de José de Alencar em confronto com os de Clorinda Matto de Turner e de Juan León Mera permite ao leitor do século XXI ver traços de um latino-americanismo presente na produção literária romântica, cujos temas se complementam num fecundo diálogo entre Brasil e Hispano-América.

Downloads

Publicado

04-12-2010

Como Citar

CÂNDIDO, W. R. JOSÉ DE ALENCAR, CLORINDA MATTO DE TURNER E JUAN LEÓN MERA: UMA TRÍADE INDIGENISTA NO SÉCULO XIX LATINO AMERICANO. Trama, [S. l.], v. 6, n. 11, p. 71–86, 2010. DOI: 10.48075/rt.v6i11.4243. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/4243. Acesso em: 17 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTIGO