A NARRATIVA TRANSCULTURADORA EM VICENTE FRANZ CECIM E JOÃO GUIMARÃES ROSA

Autores

  • Leomir Silva de Carvalho

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v10i19.5763

Palavras-chave:

Narrativa transculturadora, Granse sertão, veredas, Viagem a Andara, o livro invisível

Resumo


Este artigo visa analisar, comparativamente, a narrativa transculturadora instituída em torno do Sertão e de Andara, espaços onde, respectivamente, as obras Grande sertão: veredas (1956) de João Guimarães Rosa e Viagem a Andara: o livro invisível (1988), de Vicente Franz Cecim, se desenvolvem. Segundo Ángel Rama (1926–1983) a narrativa transculturadora repensa a cultura regional aproveitando contribuições da modernidade. Assim, Guimarães Rosa e Cecim ultrapassam o localismo restrito, para transculturá-lo, rearticulando a cultura da região com o moderno.

PALAVRAS-CHAVE: Narrativa transculturadora; Grande sertão: veredas; Viagem a Andara: o livro invisível.

Downloads

Publicado

07-04-2014

Como Citar

CARVALHO, L. S. de. A NARRATIVA TRANSCULTURADORA EM VICENTE FRANZ CECIM E JOÃO GUIMARÃES ROSA. Trama, [S. l.], v. 10, n. 19, p. 65–79, 2014. DOI: 10.48075/rt.v10i19.5763. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/5763. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGO