OS FLAGELADOS DO VENTO LESTE, DE MANUEL LOPES: UMA LEITURA DA PRÁXIS DISCURSIVA

Autores

  • Izabel Cristina Gimenez

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v9i17.8206

Palavras-chave:

Os Flagelados do Vento Leste, Práxis discursiva, Mikhail Bakhtin.

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar a práxis discursiva de Os Flagelados do Vento Leste, obra da literatura cabo-verdiana. Nesse romance, o autor, Manoel Lopes, natural da ilha de Santo Antão, ficciona as desventuras de sua gente: apresenta os conflitos psicológicos e sociais surgidos em decorrência da miséria que periodicamente assola o arquipélago. Serão analisados os discursos das principais personagens com base nos postulados de Mikhail Bakhtin acerca de plurilinguismo e da plurivocalidade.

Downloads

Publicado

28-05-2013

Como Citar

GIMENEZ, I. C. OS FLAGELADOS DO VENTO LESTE, DE MANUEL LOPES: UMA LEITURA DA PRÁXIS DISCURSIVA. Trama, [S. l.], v. 9, n. 17, p. 81–93, 2013. DOI: 10.48075/rt.v9i17.8206. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/8206. Acesso em: 24 set. 2021.

Edição

Seção

ARTIGO