A alegorização da condição da mulher no conto uma galinha, de Clarice Lispector

Autores

  • Kayanna Pinter
  • Regina Coeli Machado e Silva

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v9i17.8208

Palavras-chave:

Clarice Lispector, representação da mulher, literatura e sociedade.

Resumo


A representação feminina é recorrente nas obras de Clarice Lispector. Tecer problematizações acerca da maneira como a autora faz uso da alegoria no conto Uma galinha, publicado na obra Laços de família (1998,) para representar o cotidiano feminino neste conto é o objetivo principal deste trabalho. A perspectiva da análise sociológica da literatura nos ajuda a compreender os motivos pelos quais há, no conto, uma tentativa de libertação da “galinha” e um regresso ao seu estado “normal” quando se encontra na condição de mãe. Pretende-se, ainda, estabelecer relações entre a escritora e a prosa modernista da chamada Geração de 45, na qual esta se insere.


 

Downloads

Publicado

28-05-2013

Como Citar

PINTER, K.; COELI MACHADO E SILVA, R. A alegorização da condição da mulher no conto uma galinha, de Clarice Lispector. Trama, [S. l.], v. 9, n. 17, p. 109–120, 2013. DOI: 10.48075/rt.v9i17.8208. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/8208. Acesso em: 18 jan. 2022.

Edição

Seção

ARTIGO