O EXILADO NA PRÓPRIA TERRA: O K de COETZEE

Autores

  • Wellington Ricardo Fioruci

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v10i19.8496

Palavras-chave:

Coetzee, África do Sul, literatura contemporânea

Resumo


O romance Vida e época de Michael K (1983) apresenta com bastante propriedade o viés político e social que marca a linguagem do escritor sul-africano John Maxwell Coetzee, autor contemporâneo agraciado com o prêmio Nobel de literatura. No texto em questão, acompanhamos a história particularmente trágica do personagem que dá título à obra, cuja trajetória de vida simboliza a dimensão quase subumana a que estão sujeitos indivíduos marginalizados como ele no espaço inóspito da realidade segregacionista da África do Sul da segunda metade do século XX. Coetzee investe com argúcia na sensibilização dos narradores que ocupam as duas partes da obra, de forma a projetar o plano da recepção para o mesmo plano das vivências de K. Desta forma, o leitor se solidariza com as dificuldades do personagem e, ao passo que este vai se desumanizando diante da crescente exclusão de que é vítima, a leitura vai de forma paralela se humanizando.

Downloads

Publicado

07-04-2014

Como Citar

FIORUCI, W. R. O EXILADO NA PRÓPRIA TERRA: O K de COETZEE. Trama, [S. l.], v. 10, n. 19, p. 97–110, 2014. DOI: 10.48075/rt.v10i19.8496. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/8496. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGO