ADSORÇÃO DE COBRE E ZINCO EM LATOSSOLOS SUBMETIDOS A FERTILIZANTES NA FORMA DE QUELATOS DE EDTA, SULFATOS E LÍQUIDOS

Regina Maria Quintão Lana, Adriane de Andrade Silva, Bruno Nicchio, Ângela Maria Quintão Lana

Resumo

Diferente das fontes sulfatadas e líquidas as fontes revestidas com quelato reduzem os processos de adsorção pelo seu revestimento orgânico. A adsorção torna-se o principal processo a ser considerado para o entendimento da disponibilidade de micronutrientes. Portanto, objetivou-se avaliar a adsorção de Cu e Zn em Latossolos utilizando fertilizantes com diferentes características, quelatos de EDTA, fontes líquidas e na forma de sulfato. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial, com oito doses, três repetições em quatro tipos de solos, totalizando 96 análises. As curvas de adsorção de Cu e Zn no solo foram determinadas pela adição de 20 ml de uma solução que continha as concentrações de 0, 10, 20, 40, 60, 80, 100, 120 e 140 mg L-1 do nutriente, na forma dos fertilizantes, quelatos de EDTA, fertilizantes líquidos e sulfatos; em 0,01 mol L-1 de CaCl2.2H2O. Foram determinadas as concentrações do Cu e Zn remanescentes após o período de equilíbrio com CaCl2 através do espectrofotômetro de absorção atômica. Com a obtenção dos dados, estes foram submetidos à análise de variância pelo teste F e seguido de regressão polinomial a 5% pelo teste Tukey. Os resultados demonstraram que a adsorção do Cu foi menor utilizando-se a fonte quelatada com EDTA e entre as fontes sulfatadas e líquidas o comportamento com relação à adsorção foram semelhantes. Não houve diferença significativa entre as doses aplicadas, mas entre as fontes, onde a fonte quelatada foi a que resultou em menor adsorção de Zn. O Zn-EDTA resultou em uma menor adsorção de Zn seguida da fonte sulfatada e líquida.  As fontes de micronutrientes quelatadas com EDTA apresentaram menor adsorção de Cu e Zn, independente do solo avaliado em relação às demais fontes.

Texto completo:

PDF